Bom dia ! Hoje é Sexta Feira, 24 de Março de 2017.
 
Fique por dentro de nosso conteúdo em sua caixa de e-mail:
 




 
Economia
12/06/2010
Os impostos invisíveis
Convencionou-se, no mundo, classificar os impostos que os cidadãos pagam a seus governos para sustentá-los  e receber, em contrapartida, um mínimo de serviços essenciais , em diretos e indiretos. Diretos são aqueles que o contribuinte vê sair do seu bolso (no Brasil, por exemplo, o Imposto de Renda, o IPTU). Os indiretos (entre nós ICMS, IPI, Cofins) estão embutidos no preço dos serviços e produtos que a pessoa compra, aparentemente sem percebê-los.
 
11/06/2010
Dois Profetas Franceses
As notícias sobre a crise financeira européia na imprensa mundial têm pelo menos alguma coisa em comum: as imagens das manifestações de rua contrárias a qualquer mudança.  Nesse sentido, a atual “tragédia grega” é exemplar.  Mostra, em cores vivas, o que pode acontecer quando um país inteiro resolve viver acima de suas possibilidades, sem se importar com a conta.  Qualquer ajuste proposto é logo repelido pela população, que se recusa a abrir mão do seu conto de fadas.
 
04/06/2010
O euro não está morto. Mas Europa tem de mudar
Paul Volcker, assessor econômico do presidente Obama, nos anuncia a morte do euro como um fato consumado. Fica claro que é isso o que deseja o governo norte-americano. Se o euro desaparecesse, o dólar dos Estados Unidos seria novamente o cavaleiro solitário no mercado mundial, a única moeda de reserva relativamente séria.
 
30/05/2010
Os (muitos) dias do contribuinte
O"Dia do Contribuinte" é uma ação de conscientização e de cidadania que foi trazida para o Brasil como parte de uma das mais típicas ações de transparência dos movimentos de direitos do contribuinte em todo o mundo, e que começou nos Estados Unidos, na década de 1930. Em inglês chama-se Tax Freedom Day – que seria o dia da "alforria" dos impostos, ou seja, o primeiro dia que segue a soma dos dias do ano que o contribuinte teve de trabalhar somente para pagar impostos.
 
20/05/2010
O despertar da economia real
Grécia, por um lado, e crise europeia em geral, por outro. Ajuda para salvar o euro; o FMI com o  seu  trilhão de dólares; bolsas que despencam e, de repente, sobem; commodities e derivativos. Assistimos todo dia a uma acachapante  série de noticias, que alimentam a mídia e mantêm o suspense da economia especulativa mundial.
 
15/05/2010
Uma tragédia ideológica
Atragédia do euro supera, de longe, o caso específico da Grécia – e a tragédia é financeira apenas na aparência. O mal é mais profundo: atinge todos os países membros da Comunidade Europeia – ou acabará por alcançar todos eles.
 
13/05/2010
Desindustrialização, Doença Holandesa e outras bobagens
 Desindustrialização e Doença Holandesa são duas expressões caras aos economistas de esquerda. Uma rápida pesquisa com essas palavras no Google mostra diversos estudos e trabalhos “científicos” a respeito, repletos de gráficos e tabelas, a maioria deles patrocinada por entidades como FIESP, CNI e congêneres. Trata-se, é claro, de um importante nicho do pensamento nacionalista e protecionista, utilizado amiúde para defender interesses privados junto ao governo. Não por acaso, é também no setor industrial que se concentra boa parte do sindicalismo organizado.
 
04/05/2010
??? ??????? ?????? ????? (*)
 As notícias sobre a crise financeira grega na imprensa mundial têm, pelo menos, alguma coisa em comum: as fotografias.  Sem exceção, as matérias são ornadas com imagens de autoridades circunspectas e preocupadas ou manifestações de rua contrárias a qualquer perda de privilégios.
 
02/05/2010
Drácon, SNI fiscal e Tea Party
Tramitam no Congresso Nacional, em caráter prioritário, quatro projetos de lei de iniciativa do Governo Federal destinados a modificar, em profundidade, o processo de cobrança de créditos tributários e não tributários dos entes públicos. Tais projetos vêm recebendo repúdio, mas não despertaram a reação que em outras épocas seria previsível diante do respectivo conteúdo, manifestamente lesivo aos direitos individuais.
 
16/04/2010
Confiança é fundamental
Estive recentemente em Florianópolis visitando minha filha, que lá reside com o marido.  Para quem, como eu, mora no Rio de Janeiro, uma curta estadia na bela ilha catarinense é suficiente para sentir enormes diferenças. A mais acentuada talvez seja a diferença de tratamento entre as pessoas. Nota-se no sul do país uma cortesia que falta nas demais regiões, mas especialmente no Rio. Isso fica patente, por exemplo, no trânsito. Enquanto no Rio o trânsito se transformou numa guerra, em Floripa os motoristas dão passagem, respeitam a preferência, aguardam as manobras dos demais, pouco buzinam. Com isso, os níveis de estresse são muito menores.
 
11/04/2010
A invenção da economia pop
Joseph Stiglitz, ganhador do Prêmio Nobel de Economia, criou um novo gênero literário – vamos chamá-lo de economia pop. Em seu novo livro, Freefall (Queda Livre), ele mostra a crise financeira de 2008 como uma luta entre o bem e o mal. As forças do mal são os gananciosos banqueiros de Wall Street, que tentam impor não só aos Estados Unidos, mas também ao mundo, a satânica ideologia do "fundamentalismo de mercado". O deus deles é Milton Friedman e o propagandista-chefe, George W. Bush.
 
01/04/2010
Pobreza Não é Virtude
Talvez não exista nada mais representativo das diferenças culturais entre as sociedades brasileira e americana do que o tratamento que dispensam à riqueza e à  pobreza.  Enquanto os americanos costumam admirar a riqueza, os brasileiros a demonizam, como se ela fosse um pecado mortal, sinônimo de má índole ou crime pregresso.
 
17/03/2010
Vamos retaliar (os nossos consumidores)
OBrasil ganhou da Organização Mundial do Comércio  (OMC) o direito de retaliar os EUA em US$ 829 milhões, por conta dos subsídios do governo norte-americano à produção e exportação de algodão. A retaliação preparada pelo governo brasileiro estabelece, em princípio, o aumento da alíquota de importação de 102 produtos, conforme publicado no Diário Oficial da União no último dia 8 de março. Entre esses produtos destacam-se o próprio algodão (inclusive tecidos de), trigo, automóveis, equipamentos eletro-eletrônicos, medicamentos, aparelhos e próteses ortopédicas, pneus, complementos alimentares, cosméticos, leite em pó e produtos químicos.
 
09/03/2010
A Balela do Superávit Primário
O Banco Central divulgou recentemente que o setor público do país, que engloba a União, os estados e os municípios, além das empresas públicas, registrou um superávit nominal da ordem de R$ 2,2 bilhões em janeiro.  Segundo a informação, é o primeiro superávit nominal do governo desde o mês de outubro de 2008.
 
13/02/2010
Desemprego terceirizado
OMinistério do Trabalho e Emprego, embora tenha este nome, está enviando uma minuta de projeto de lei ao Congresso que certamente estimulará a falta de trabalho e o desemprego. É um lamentável texto legal que visa regular a terceirização.
 
07/02/2010
O Apogeu do Estado-Babá
“Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas tão logo cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.” (São Paulo, 1  Coríntios 11:13) Arepercussão da tragédia ocorrida em Angra dos Reis e Ilha Grande, na virada do ano, revelou uma clara tendência da opinião pública para achar que tudo poderia ter sido evitado, bastando que as autoridades tivessem agido de forma adequada e preventiva.  Será que isso é verdade?
 
05/02/2010
Gagáspari e a privataria
Ocolunista Elio Gagáspari sempre se mune do pior de seu (pouco) senso de humor quando trata do assunto privatizações. Começa por chamar o processo de privataria e vai destilando verrinas por todo o texto, o que ocorre com razoável frequência em suas colunas de domingo e quarta-feira no jornal O Globo.
 
06/12/2009
Preços, impostos e distorções
N uma economia de mercado os preços desempenham um papel fundamental, pois resumem a informação relativa às condições de consumo e produção que vigoram em cada mercado, guiando a tomada de decisões de milhões de consumidores e produtores.    Se não existem problemas de informação poderíamos ver, na diferença entre preços de diversos aparelhos de televisão, o reflexo da qualidade de cada aparelho, o prestígio e a qualidade da assistência técnica de cada marca etc.
 
27/11/2009
A pesada carga do IPTU
Oprefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, encaminhou projeto de lei à Câmara Municipal que corrige a Planta Genérica de Valores (PGV), a qual serve de base para o cálculo do IPTU. Embora o prefeito afirme que essa atualização não está vinculada ao objetivo de aumentar a receita, esse será o resultado do projeto, caso aprovado, significando, portanto, aumento da tributação municipal e da carga tributária. A trava de 40% para imóveis residenciais e de 60% para os comerciais tem como objetivo impedir que os reajustes possam atingir percentuais ainda mais elevados.
 
26/11/2009
Eficiência e incentivos: por que o governo é ineficiente
Orecente blecaute em Pindorama trouxe novamente à baila o velho debate sobre a (in)eficiência dos setores público e privado. Os liberais, entre os quais se inclui este escriba, acreditam que a geração e a transmissão de energia elétrica são atividades deveras importantes para serem deixadas nas mãos do serviço público. Nosso raciocínio fundamenta-se na velha máxima segundo a qual a iniciativa privada é, via de regra, mais eficiente que o governo. Embora os fatos cotidianos tenham-na tornado quase um clichê, poucas vezes essa verdade econômica é esmiuçada. É o que tentarei fazer aqui.
 
23/09/2009
Obama vs. Bastiat
C omo bem sabem os meus dezessete leitores, tenho grande admiração pelo trabalho de Frédèric Bastiat, intelectual e político francês que viveu na primeira metade do Século XIX. Seus insights econômicos são fabulosos, sempre escritos de forma simples e didática, voltada aos leigos. Sua parábola da “vidraça quebrada” é tão educativa que deveria ser leitura obrigatória na primeira aula de qualquer curso de introdução à economia. Há nela inúmeras lições econômicas que, infelizmente, malgrado um tanto óbvias, costumam ser desprezadas ou esquecidas por economistas e políticos.
 
19/09/2009
As empresas e o trabalho
Não é verdade que a Justiça do Trabalho existe para "proteger a parte mais fraca", que é o trabalhador? Não é este o princípio que sustenta todo o sistema de relações de trabalho no Brasil: o de proteger aquele que se vê desprotegido diante do poder econômico do capital, o princípio da hipossuficiência? Esse nome estranho quer dizer que, para o Juiz do Trabalho, existe uma parte que é economicamente inferior à outra, entendida como "pouco suficiente". É o empregado que não tem escolha de como vai trabalhar, pois está subordinado ao capital.
 
11/09/2009
Petro-Sal(ro): de volta aos tempos jurássicos
A petrolífera inglesa BP anunciou na quarta-feira (02/09) a descoberta de um campo gigante no Golfo do México, a cerca de 6 milhas de profundidade, ou seja, bem mais fundo que o famigerado Pré-Sal tupiniquim. Embora a Petrobras tenha uma participação de 20% no negócio – graças ao sistema de concessões vigente nos EUA –, a tecnologia de perfuração é da majoritária BP, o que demonstra a grande falácia que é dizer que a Petrobras é monopolista ou pioneira nesse tipo de tecnologia. Não é! Já se tira petróleo de profundidades maiores há algum tempo.
 
02/09/2009
IPEA – Um caso de polícia
Os esbirros do IPEA acabam de divulgar mais uma estrovenga, disfarçada de trabalho científico, que visa a dar sustentação empírica ao furor ideológico dos sectários marxistas que tomaram conta da instituição no Governo Lula. É absolutamente inacreditável como se deixa usar o nome de uma instituição pública, financiada com dinheiro dos contribuintes, para divulgar uma trapizonga daquelas, recheada de erros grosseiros – infantis mesmo. Pura estupidez, misturada com desonestidade intelectual.
 
23/08/2009
A tirania do petróleo
As recessões podem ser algo positivo – elas enxugam os excessos da economia e põem a atenção das pessoas nos erros das políticas públicas, que geralmente são as causas básicas das bolhas de investimento. Muitas pessoas pensavam que esta recessão em particular ofereceria outro tipo de benefício. Ao trazer os preços do petróleo de volta à Terra, esperava-se que  isso enfraquecesse as autocracias, da Rússia ao Irã e à Venezuela, que dependem deles.
 
06/08/2009
O Milagre do Mercado
Quem nunca entrou num supermercado, apinhado de gente, em pleno sábado à tarde? Para muitos, trata-se de um “programa de índio”, que eu mesmo procuro evitar a todo custo, inclusive tentando persuadir minha mulher de que vale a pena fazer as compras pela internet, ainda que por um preço um pouco mais salgado.
 
27/07/2009
Sobre Impostos
Encontra-se amplamente disseminada no imaginário popular a idéia de que tributação justa é aquela que impõe os ônus mais elevados às rendas mais altas da sociedade, enquanto dispensa desses mesmos ônus as rendas baixas. Exemplar perfeito e acabado dessa tese está no parágrafo abaixo, extraído do Comunicado do IPEA cujo conteúdo analisei nos dois últimos artigos:
 
13/07/2009
Proselitismo Econômico Aplicado
No artigo anterior, analisei a primeira seção do estudo(?) elaborado por técnicos(?) do IPEA, divulgado semana passada através do Comunicado da Presidência nº 22.  Hoje, pretendo cumprir a enfadonha tarefa de esmiuçar a seção #2 do referido documento.
 
07/07/2009
Seria cômico se não fosse trágico
OIPEA divulgou, na semana passada, com direito a entrevista coletiva e outros rapapés por parte da mídia, seu último trabalho – se é que aquela coisa com pouco mais de cinco páginas poderia ser chamada de trabalho – sobre matéria tributária. A imprensa, preguiçosa como sempre, e ávida por dar a maior divulgação possível a tudo que emana do governo, cumpriu o seu papel direitinho, estampando o fato – e as conclusões dos “experts” – nas páginas econômicas da maioria dos jornais, sem maiores questionamentos ou críticas, evidentemente.
 
29/06/2009
Mais do mesmo
Ogoverno Barak Obama acaba de encaminhar ao Congresso a sua proposta para a regulamentação do mercado financeiro americano. Num arrazoado de oitenta e poucas páginas, os “experts” fazem um apanhado geral do que – pretendem – sejam as causas da crise atual e propõem a criação de novas agências e novas normas.
 
1 2 3 4



Redação: Paulo Zamboni
AmbientalismoAmérica LatinaBrasilCulturaEconomiaEntrevistasEUA e GeopolíticaEuropaMídia em FocoOriente MédioPolíticaSegurança Pública
Artigos IndicadosCLIPPING@MAISEspecialLiteraturaResenhas
Home Editorial Faq Fale Conosco


Canais:
 
MÍDIA A MAIS © COPYRIGHT 2013, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS