Boa Tarde ! Hoje é Sexta Feira, 23 de Junho de 2017.
 
Fique por dentro de nosso conteúdo em sua caixa de e-mail:
 




 
Brasil
13/10/2009
Meditações de um pagador de pato
Afinal, o que terá passado na cabeça dos eleitores do Comitê Olímpico Internacional para que o Rio de Janeiro acabasse sede dos Jogos de 2016? Como conseguiu superar Chicago? Como é que “o cara” daqui passou a perna no “the guy” de lá? Até hoje tem gente que não entendeu a opção por uma cidade que, dois dias após a festa da indicação, já estava incendiando trens (e note-se: o vandalismo ocorrido na Baixada Fluminense não foi obra de bandidos aquartelados nos morros). Como entender, por fim, que centenas de milhares de visitantes sejam levados a um meio urbano onde os próprios brasileiros evitam ir porque lá se instalou um Estado paralelo, criminoso, comandado pelo tráfico de drogas?
 
11/10/2009
Ameaças ao empresariado
As palavras do presidente Lula de que a sucessão presidencial deve ser disputada entre candidatos de esquerda demonstra bem os riscos que a livre empresa e o direito à propriedade correm no Brasil. A bem da verdade, a declaração deve ter origem em um de seus companheiros mais antigos, uma vez que a base de apoio ao governo no Congresso é composta por partidos que nada têm de esquerdistas, como nos casos do PP,PSC, PTB e PR .
 
10/10/2009
O direito só pode ser achado na lei
Direito Achado na Rua é uma corrente do pensamento jurídico brasileiro, oriunda da Universidade de Brasília, cujo enunciado básico é que a justiça deve assentar-se não na lei, mas nos reclamos da sociedade manifestados através dos movimentos e organizações sociais.  Seus adeptos (espalhados pelos diversos níveis do Poder Judiciário) têm como missão, entre outras, o combate ao legalismo, considerado um instrumento de injustiças sociais.  Os sectários dessa excrescência da ciência jurídica se dizem comprometidos com a erradicação da pobreza e a redução das desigualdades, além de outros objetivos não menos nobres e politicamente corretos.
 
09/10/2009
Mais poder ao Estado
Adiscussão sobre o Pré-sal tem suscitado uma série de questões de caráter ideológico, que põe em causa aspectos estruturais da política do governo anterior e do primeiro mandato do atual. Nas últimas eleições, Lula investiu contra Alckmin, utilizando – aliás, com sucesso – o discurso contra as privatizações. Naquele momento, porém, esse discurso não foi seguido de medidas práticas, como se tivesse sido um mero recurso eleitoral.
 
06/10/2009
Humorista descontrolado lança candidatura Lula 2014
Os comediantes do CQC podem ser engraçados e talentosos, mas cometem ao menos um pecado imperdoável para um humorista de verdade: a incontida adulação por celebridades com a popularidade am alta. Neste vídeo constrangedor (http://www.youtube.com/watch?v=8feFPAAq0_I), um dos rapazes passa a perna nos mais fanáticos correligionários do PT, nos blogueiros chapa-branca e na revista Carta&Capital e lança, com 5 anos de antecedência, o nome de Lula para a disputa presidencial de 2014. É deprimente ver um profissional do humor derramando-se como uma noiva apaixonada na presença do político. Esse é um dos motivos pelos quais um humorista do CQC jamais chegará a Sacha Baron Cohen: enquanto este faz o possível para incomodar e ser odiado por todos, aqueles só querem mesmo é uma boquinha na festa da elite brasileira das colunas sociais.
 
05/10/2009
Para servir de exemplo
Oepisódio é recente e ocorreu em Viamão. Certa escola local fez mutirão para pintar o prédio. Toda a comunidade se envolveu nele. Serviço pronto, escola rejuvenecida, apareceram pixações nas paredes. Durante uma semana a direção investigou o fato. O principal suspeito, ouvido, denunciou outros alunos. Finalmente, foi identificado como sendo ele próprio o responsável. Além de pixador, agira como tremendo mau-caráter. Punição estabelecida e cumprida: diante dos colegas, o rapaz teve que repintar o que havia borrado e que fazer pequenos retoques em outras salas, dado que se havia omitido durante o mutirão da pintura.
 
03/10/2009
É hoje o farrão dos Cem Milhões
Éna bela Copenhague, na Dinamarca. Cante com a musiquinha da Globo: Hoje / a farra é sua / a farra é nossa / mas quem vier / vai pagar... Fala sério, otário, está feliz com o farrão dos Cem Milhões de hoje ? Você abriu o jornal, agradeço se ler esta coluna. Prepare o estômago, você vai ter a mesma azia que o Cara tem quando "vê" jornais sem 100% de puxação de saco.
 
28/09/2009
Nosso caríssimo presidente
Afinal, quem é esse cowboy que o Lula escolheu como símbolo de resistência democrática num continente dominado pelos ardilosos do Foro de São Paulo que ele e Fidel inventaram, peritos em usar os instrumentos da democracia contra ela própria? Manuel Zelaya é homem de posses e poses, herdeiro de um grande empresário hondurenho, foi deputado do Partido Liberal e se elegeu presidente em 2005 com votos do centro para a direita, como opositor ao governo do esquerdista Ricardo Maduro.
 
27/09/2009
Capitalista ou socialista?
Perguntar se o Brasil é capitalista ou socialista parece algo estranho, já que a resposta parece óbvia e única. Com certeza somos capitalistas e assim devemos ser rotulados. Bom, será mesmo? O Brasil é, efetivamente, uma economia capitalista como parece e como  tudo leva a crer, a priori?
 
21/09/2009
O notório e o finório
Não votei em Lula por muitas razões. E entre elas foi quase irrelevante o pouco tempo que o filho de dona Lindu passou lustrando fundilhos nos bancos escolares. O pior de Lula, para mim, não estava no que ele não fez quando jovem, mas no que ele fez e no que deixou de fazer depois de crescidinho. Intimidade com a gramática faz bem, mas não é condição essencial para o desempenho do cargo de presidente. A leitura de bons livros também, mas não havia a menor possibilidade de que alguém com o círculo de convivência de Lula e com as ideias sublocadas na sua cabeça viesse a ler bons livros. Lustro intelectual, formação acadêmica devem ser exigidos de quem ocupa outras posições ao redor do presidente e no governo. Um país onde quase metade da população é formada por analfabetos funcionais inevitavelmente vai eleger, com freqüência, para os mais variados cargos, pessoas de escassa formação escolar. Ou elevamos o nível cultural da sociedade e mudamos a regra do jogo ou nos habituamos aos tipos que emergem da condição atualmente posta.
 
12/09/2009
Nós ainda acreditamos na ética
O PT salvou Sarney. E isso, para os crédulos militantes petistas, é um desastre. Para entender o que significa ser petista e por que os militantes do partido acreditam ser moralmente superiores é preciso voltar no tempo. Mais precisamente, ao início da década de 1980, quando o PT foi fundado.
 
05/09/2009
Um soviete ambiental em articulação
No dia 8 de agosto a CUT e o Ministério do Meio Ambiente assinaram um Protocolo de Entendimento que dará aos sindicatos e às representações nos locais de trabalho "o poder de participar dos projetos de política ambiental no interior das empresas de todos os ramos de atividade". Na mesma ocasião, o ministro Carlos Minc também anunciou uma portaria governamental, assinada pelo Meio Ambiente e pelo Ibama, que garante aos sindicatos "participação direta na elaboração e aprovação dos Relatórios de Impacto Ambiental (RIMA) e do licenciamento para novos empreendimentos."
 
31/08/2009
O aparelhamento e o efeito dominó
Que Estado, Governo e Administração são coisas distintas, parece mais ou menos evidente. Não fosse assim teriam o mesmo nome, não é verdade? Em todo caso, vamos explicitar um pouco isso. O Estado nacional moderno é uma instituição politicamente organizada, com povo e território, que possui soberania reconhecida interna e externamente e se rege por uma Constituição. Sobre o conceito de governo existem incontáveis divergências entre os autores, mas em resumo podemos afirmar que governo é uma função intermediária, própria do Estado Moderno, que se caracteriza pela definição das políticas públicas. Na dimensão que mais nos interessa aqui, governo é o grupo que cumpre essa tarefa. Administração, por seu turno, é o corpo funcional dos quadros do Estado que tem a seu encargo dar efetividade às políticas públicas. Ufa! Chega de teoria que isso, como diria Lula, dá uma canseira danada.
 
17/08/2009
Ciosa e licenciosa
Desde os tempos do programa “Você decide” eu sei que para consistente maioria do povo brasileiro, ético é o que lhe concede alguma vantagem que outros deverão pagar e antiética é a vantagem alheia cuja conta vem para si. O grande critério moral do brasileiro médio é o seu próprio benefício. O sujeito que encontra dinheiro e procura um modo de devolver é um tipo tão fora do padrão quanto o dono que morde o cachorro. Vira objeto de curiosidade nacional, vai para as manchetes, ganha foto na capa e abraço do presidente.
 
10/08/2009
Pinga de outro barrilete?
Vejo muita gente expressando surpresa diante da aliança de Lula com Sarney e Collor. Não nego que existem razões para o alvoroço. Afinal, Lula ganhou vulto político e chegou à presidência exatamente por ter construído sua imagem como alguém em frontal antagonismo aos padrões éticos seguidos por seus antecessores no posto. Tanto foi assim, que no imaginário coletivo, Lula era apreciado como pinga de outro barrilete.
 
08/08/2009
A Bolsa Família de Lula e a Lei dos Pobres de Elizabeth
“Não esperar senão duas coisas do Estado: Liberdade e Segurança; e ter bem claro que não se pode pedir mais uma terceira, sob o risco de perder as outras duas.” Frédéric Bastiat   Enquanto o presidente Lula chamava de imbecil e de ignorantes os contrários ao aumento dos recursos para o programa “bolsa-família”, a mídia mostrava que a carga tributária brasileira havia alcançado, em 2008, 36,56% do PIB, (IBPT). Ainda que se trate do maior índice tributário da nossa história, ele estaria hoje acima de 40% do PIB, caso não se levasse em conta a nova metodologia de cálculo do PIB, feita em 2007 pelo IBGE.
 
04/07/2009
Relembrar é viver: Esse que tá lá é um impostor!
Vai gastar 2.5 bilhões de dólares para construir uma ferrovia Norte-Sul ligando a casa dele no Maranhão à casa dele em Brasília! Esse era o Lula dos idos de 1987, em um comício em Sergipe, quando José Sarney era Presidente da República. Nessa época, a petistaiada gostava de ir fundo nas análises sociológicas, chegando até a conclusão de que o nome "Sarney" tinha como origem o título nobiliárquico "Sir"... Confira aqui áudio com o trecho do comício.
 
01/07/2009
Saudade matadeira
Não, leitor, não virei letrista de música sertaneja. Ocorreu-me este título para o que escreverei a seguir porque nos últimos dias, participando de diversos programas de rádio e tevê sobre a crise do Senado, tenho podido perceber certa nostalgia em relação à ditadura de Vargas e à “ditabranda” dos militares.
 
11/06/2009
O último exilado
Com grande tristeza, li no Estadão de domingo que o fazendeiro Adolfo Esbel, de 82 anos, juntamente com sua mulher, Zilda Ribeiro, deixou sua propriedade e a terra onde nasceu e criou 16 filhos – ele foi o último dos não- índios a deixar a área da Reserva.
 
04/06/2009
Hollywood hi-pro-islã
Uma das mentiras mais recorrentes contadas pela crítica de cinema é a de que os filmes de Hollywood fariam parte de um imenso plano global de dominação imposta pelos Estados Unidos, incluindo-se aí o militarismo e a exportação de produtos e modo de vida. A crítica brasileira, por sua vez, é pródiga em repetir essa bobagem. Um pouco por falta de compreensão dos filmes, e outro tanto por má fé mesmo. Alguns dos papagaios que compõem a crítica são afeitos a generalizações irreais, como aquela que diz que os vilões preferidos de Hollywood são, hoje, os islâmicos.
 
22/05/2009
Ronaldo e Lula. Lula e Ronaldo
Recentemente, Lula e Ronaldo bateram bola em nome de uma campanha do Governo Federal. A imprensa adorou, porque lá estavam, juntos, talvez os maiores fenômenos midiáticos de nossa história recente. Poupou-se gasolina aos veículos da produção.
 
19/05/2009
Passagens e destinos
Ao orientar os holofotes da mídia apenas sobre os lamentáveis abusos constatados no Congresso Nacional, a sociedade brasileira reproduz, de certo modo, a situação do sujeito que caça o rato na despensa enquanto o hacker invade sua conta bancária. Toda reprovação, claro, aos maus usos e péssimos costumes estabelecidos no Parlamento. Mas é preciso não enterrar a cabeça nessa pauta em prejuízo da atenção devida ao que acontece acima e além.
 
11/05/2009
Ali onde o futuro começa
Lendo o interessante livro de Gustavo Grisa “RS sem medo do futuro”, percebi que muitas das reflexões nele contidas são úteis para qualquer sociedade que pretenda ser justa, solidária, eficiente e moderna.
 
29/04/2009
‘Saúde pública’, novo nome da política
Nossos legisladores têm encontrado um terreno bastante fértil para a criação de leis sobre temas de saúde pública. Nos dias de hoje essa parece ser a melhor parceira da política, pouco ou nada mais pertencendo à esfera da escolha moral individual ou familiar. Pelo fato de a sociedade ser formada por uma grande quantidade de pessoas (platitude), os problemas de saúde advindos de escolhas pessoais, uma vez agrupados, tornam-se problemas de saúde pública, merecendo a atenção do estado. Por outro lado, se a cultura abre a Caixa de Pandora do uso de drogas e sexo irresponsável, o ser humano tem condições de recusar a oferta.
 
27/04/2009
O abortista
Quando tomei conhecimento do ocorrido em Sapucaia do Sul, fiquei pensando sobre qual seria a reação do meu amigo abortista ao saber daquilo. O sujeito defende o aborto em quaisquer circunstâncias. É militante pela copa franca, ou seja, para ele, não engravidar, engravidar e abortar “são direitos da mulher e deveres do Estado”. Seu ídolo é o ministro Ayres Britto, do STF, segundo quem, um ser gerado por pai e mãe pertencentes à espécie humana só vira gente depois de chorar na sala de parto. Para meu amigo e para seu ministro preferido, o veterinário que trata de um bezerro no útero da vaca está tratando de um bezerro, mas o médico que “interrompe uma gravidez” está eliminando uma coisa.
 
06/04/2009
Os inimigos da democracia
A democracia brasileira está sob fogo cerrado. Ao contrário do que o leitor possa estar pensando, os inimigos da democracia não morreram de velhos, não. Renovam-se através das gerações e alteram as formas de agir, de modo a ganharem eficiência. Hoje, eles a atacam desde vários flancos. Do somatório de todos esses esforços surge uma força difícil de ser neutralizada. Duvida? Responda então, para si mesmo, as perguntas a seguir.
 
30/03/2009
Gol contra
Poucas coisas afetam de modo tão danoso o ânimo de um time de futebol quanto o gol contra. Se o lance do gol for confuso, não precisa olhar o teipe para reconhecer o culpado. Basta procurar pelo atleta mais cabisbaixo, mais deprimido. Ali está o réu. Ele sabe que fez uma grande bobagem contra si e contra os seus. Imagine, agora, um jogador que mande a bola para o fundo das próprias redes e saia desenhando corações com as mãos, subindo o alambrado para festejar e convocando seus companheiros para participarem da própria alegria. Loucura? Nem sempre. Às vezes, coisas assim acontecem sob nossos olhos, fora das “quatro linhas” como se dizia antigamente, sem que a gente perceba a incongruência entre o mal feito e a atitude de quem o fez. É o que ocorre, por exemplo, em relação a certos aspectos da atual Campanha da Fraternidade, que se volta para o tema da segurança pública. Estão convocando a torcida católica para estimular gol contra.
 
28/03/2009
A noite se aproxima
Eu já escrevi a respeito  dessa ameaça que nos assomava, mas a recente proposta da ONU de criminalizar a ‘difamação de religião’ é uma inconscienciosa ameaça à liberdade de expressão.  Tal como informa o UN Watch, uma resolução feita circular por estados islâmicos ontem definiria qualquer questionamento do dogma islâmico como uma violação dos direitos humanos, o que intimidaria vozes discordantes e encorajaria a imposição da Sharia (estrita observância do código religioso islâmico).
 
24/03/2009
A corte
Por interesse cívico, com o coração aos pulos, assisti praticamente todos os votos, inclusive os mais longos, através dos quais nossos ministros do STF decidiram sobre o futuro da reserva Raposa/Serra do Sol. Na medida em que se revelava majoritária a opção pela demarcação contínua das terras, o meu interesse cívico foi sendo substituído por um sentimento de luto que conflitava com a pieguice das manifestações. Aquilo era puro romantismo de má qualidade. José de Alencar fazia muito melhor. E mais barato.
 
17/03/2009
A utopia burocrática do futebol brasileiro
O Brasil é um caso único. Enquanto a maior parte dos esquerdistas do mundo tendem a mergulhar seus países em aventuras socializantes em nome dos supostos avanços sociais (“igualdade”, “menos exploração”, “benefícios”), os seus correspondentes brasileiros têm mesmo é obsessão pelo componente burocrático da revolução. A última novidade desses gênios é obrigar todo cidadão que quiser ingressar num estádio de futebol a tirar uma carteirinha que o identifique como um “torcedor não-violento”. A idéia é injusta, bizarra e disfuncional. É injusta porque obriga, mais uma vez, que os milhões de cidadãos honestos, ordeiros e cumpridores da lei sejam retaliados por causa da ineficiência do Estado em cumprir seu papel em repreender e tirar de circulação a parcela bem menor de cidadãos desonestos, desordeiros e criminosos. Aqueles já têm de ser cadastrados no registro civil, na Receita Federal, na Justiça Eleitoral, no Sistema Único de Saúde e pela autoridade de trânsito, no mínimo, excetuando-se aí as “carteirinhas” decorrentes de sua eventual atividade empresarial ou profissional.
 
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20



Redação: Paulo Zamboni
AmbientalismoAmérica LatinaBrasilCulturaEconomiaEntrevistasEUA e GeopolíticaEuropaMídia em FocoOriente MédioPolíticaSegurança Pública
Artigos IndicadosCLIPPING@MAISEspecialLiteraturaResenhas
Home Editorial Faq Fale Conosco


Canais:
 
MÍDIA A MAIS © COPYRIGHT 2013, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS