Bom dia ! Hoje é Quarta feira, 20 de Setembro de 2017.
 
Fique por dentro de nosso conteúdo em sua caixa de e-mail:
 




 
Dicionário Esquerdista

O Mídia@Mais tem o imenso prazer de lançar, com muito bom humor, a segunda versão do novíssimo  Pequeno Dicionário Mídia@Mais de Termos e Expressões Esquerdistas. É um trabalho em andamento, uma tarefa ao mesmo tempo nobre e divertida: é preciso entender o que eles falam; é preciso rir do que eles falam.

***

ABERTURA DOS ARQUIVOS DA DITADURA: expressão vaga referente efetivamente a alguma “abertura de arquivo da ditadura”, excetuando-se qualquer um que contenha informações sobre Dilma Rousseff.

 
ABORTOmétodo contraceptivo comum na Vila Madalena.
 
ANISTIA: o mesmo que crédito ou título resgatável em longo prazo; bolada; mamata; tetinha; carne assada.
 
ANISTIADO POLÍTICO: completo desconhecido a quem todo brasileiro deve alguma coisa mesmo sem saber por quê.
 
AQUECIMENTO GLOBAL: o mesmo que “resfriamento global”; designa todo e qualquer estado natural, com ou sem alteração de temperatura, de importância real ou imaginária; no jargão científico, “balaio de gato”. Publicidade: oportunidade; dinheiro fácil. "Vamos ter um verdadeiro aquecimento global no setor de eletrônicos este ano": o mesmo que “Vamos ganhar muito dinheiro sem fazer nada”.
 
ARTE: o mesmo que religião, em jargão típico de faculdades de humanidades.
 
AUTONOMIA UNIVERSITÁRIA: desculpa usualmente utilizada pela classe acadêmica brasileira para evitar flagrantes de posse de entorpecentes em instituições públicas de ensino superior.
 
BENICIO DEL TORO: célebre intelectual de esquerda, conhecido também por ter inspirado o personagem Forrest Gump de filme homônimo.
 
BERLUSCONI: diz-se do político que diz tudo que vem à cabeça, em sentido pejorativo. Pop.: “Precisamos apagar esse cara, ele tá muito berlusconi pro meu gosto”.
 
BOLCHEVIQUE: (Нищий встревоженный участника) em russo, “mendigo nervosinho com algum poder”.
 
BOLINHA DE PAPEL: gíria para pedregulho, trolha, bloco de cimento. Pop.: “jogar uma bolinha de papel em alguém”: destruir a reputação de alguém usando órgãos de imprensa.
 
BOM SENSO: detalhe burguês inútil e necessariamente ausente de qualquer consenso (ver).
 
BURGUÊS: empreendedor que não faz negócios com a esquerda. Ver EMPRRENDEDOR
 
BUSH: Pop.: o mesmo que “pai do capeta”.
 
CENSURA: quando você (tu) não permite(s) que eu passe a mão na sua (tua) mulher na sua (tua) casa.
 
COMUNISMO: (1) etapa final da transubstanciação dos seres humanos à imagem e semelhança de Che Guevara. "Seremos como o Che" (2) superação hegeliana (aufhebung) do reino da necessidade e ingresso no reino da necessidade absoluta.
 
CONSENSO: o desfecho natural de toda discussão empreendida pela KKK, Hamas, KGB, MST, Gestapo, Stasi, Guarda Revolucionária do Irã, defensores da tese do AGA, etc.
 
CONSERVADORISMO: ideologia agregadora de valores tradicionalistas, incluindo-se o patriotismo de direita, religiosidade anti-progressista, anti-abortismo totalitário, combate virtual às conspirações do anti-Cristo e ao controle homossexual dos meios de comunicação.
 
CONTRIBUIÇÃO SINDICAL: mecanismo beneficente visando a impedir que profissionais despreparados e com propensão reduzida à atividade laboral morram de fome.
 
CONTROLE SOCIAL DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO: quando eu uso a polícia para demonstrar que o seu ponto de vista está errado em algum assunto.
 
CORRUPÇÃO: tudo aquilo que o adversário político de um esquerdista faz para ganhar dinheiro sem convidá-lo.

CULTURA: (1) toda expressão popular e democrática dos intelectuais da sociedade civil organizada com patrocínio da Petrobras, da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil ou combinações destes, em nome da soberania nacional; (2) o corpo de signos, significados, índices e ícones estabelecidos em determinada  sociedade que avance as conquistas do partido; (3) locus da propagação de conteúdo popular e democrático, gabinete, órgão, secretaria.
   
DEBATE DESONESTO: quando você discorda de algo que digo.
 
DEBATE HONESTO: quando você concorda com tudo que digo.
 
DEMOCRACIA: conceito ingênuo criado pelas superestruturas (classes dominantes), mas que deve ser utilizado e enaltecido para que, através dele, a esquerda radical totalitária tome o poder. Para isso é necessário restringir a ideia de DEMOCRACIA às eleições, com vistas à democracia popular plebiscitária, i.e., a adesão compulsória ao partido ou...o paredón, o gulag (VER), etc.
 
DEMOCRATIZAÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO: ato ou efeito de eliminar a concorrência entre empresas privadas no setor de telecomunicações, e impor rígido controle estatal através de um colegiado mínimo de burocratas.
 
DIREITA: reunião de grupos de interesse político e econômico-financeiro com o objetivo de impedir a representação popular, garantindo seu enriquecimento e a manutenção da injustiça social, exceto em se tratando de Fernando Collor e José Sarney. (Ver CONSERVADORISMO, FASCISMO, NAZISMO, HOLOCAUSTO).
 
DIREITO: conjunto de leis. (Ver LEI)  
 
DITADURA MILITAR: regime de exceção quando de direita, regime soberano quando de esquerda.
 
ELITE: grupo social composto por todo e qualquer cidadão estranho ao esquerdista ou ao partido, definido por renda ou patrimônio considerado elevado para os padrões nacionais.
 
EMPREENDEDOR: burguês que faz negócios com a esquerda. (Ver BURGUÊS)
 
ENEM: o mesmo que pororoca humana; movimento caótico desenvolvido por milhões de estudantes, todos os anos, em direção a locais públicos onde não se sabe direito o que acontecerá, sob o pretexto de que tal evento estará de alguma forma relacionado ao “futuro acadêmico” dos referidos estudantes.
 
ENGELS: fiador de Karl Marx. Se você procurou este verbete porque tem alguma promissoria em nome de Karl Marx, por favor entre em contato com os herdeiros de Friedrich Engels. Gratos.
 
EQUILÍBRIO NA IMPRENSA: expressão usada pelo aparato de comunicação da revolução socialista para designar toda e qualquer ação ou contexto onde uma denúncia imaginária contra um adversário político deve ser contraposta a uma denúncia fundamentada contra um membro do partido.
 
ESQUERDA: reunião de coletividades, movimentos sociais e representantes da sociedade civil organizada, de interesse popular, social e democrático com o objetivo de garantir a representação das camadas mais necessitadas e carentes da população e sua melhoria de vida, impedindo seu desenvolvimento em todos os aspectos ( Ver COMUNISMO, PAZ MUNDIAL).
 
ESTADO: o mesmo que deus, em algumas culturas. Zeus.
 
FACTÓIDE: denúncia amplamente amparada em indícios contra qualquer amigo meu.
 
FASCISMO: (1) apelo ao nacionalismo exacerbado com referência às riquezas do solo e da raça sofrida, ao personalismo do líder, à luta política de rua no corpo a corpo, ao tratamento do adversário político como inimigo a ser eliminado e ao patrulhamento da sociedade, exceto em se tratando de Luís Inácio Lula da Silva e quem ele bem escolher. (2) movimento de alunos e professores impedidos pelo sindicato de realizar suas atividades normais, bloqueando o avanço das conquistas.
 
FATO: denúncia irresponsável, infundada e caricata difundida por meios de comunicação alimentados por verba publicitária estatal.
 
FIDEL CASTRO: atual presidente da Juventude Socialista de Havana.
 
FRANCÊS: o mesmo que funcionário público; bolsista; grevista. Pop.: cunhado encostado.
 
FRANCÓFILO: diz-se do esteta que enxerga beleza em greves e paralisações de serviços essenciais em geral.
 
GANÂNCIA: recusa genérica, tácita ou expressa, de alguém que trabalha, em ceder parte de seus ganhos a um esquerdista que esteja sem fazer nada nas proximidades.
 
GEORGE W. BUSH: o mesmo que Moloch; gênio do mal; idiota inacreditável; ser desprezível de quem pouco se sabe; dito-cujo, carcará. Gíria: "A culpa é do Bush": responsabilizar determinado sujeito por qualquer problema ou situação desfavorável que não lhe diga respeito diretamente. Ex.: “Quebrei um copo, vou colocar a culpa no Bush”.
 
GULAG: antiga colônia de férias localizada na extinta União Soviética, célebre pelo fato de que seus frequentadores não eram obrigados a adquirir o título patrimonial, tendo apenas de pagar a manutenção para continuar usufruindo de seus incontáveis benefícios e atrações.
 
HOLOCAUSTO: (1) ação da polícia em greve dos professores da rede pública ou invasão de reitorias de universidades.
 
HOMOAFETIVIDADE: expressão de afetividade pública entre dois ou mais seres do mesmo tipo, categoria, gosto musical ou estilo.
 
IMPOSTO: o mesmo que faturamento; lucro. Pop.: pega-trouxa. Econ.: o chamado “ponto ótimo da produção”, onde não se produz nada e se fatura indefinidamente.
 
INTELECTUAL: termo aplicável a qualquer indivíduo que, com ou sem o uso de suas capacidades, avance as conquistas do partido por meio de expressões no âmbito da CULTURA (ver).
 
INTELECTUAL ORGÂNICO: intelectual (ver) lotado em órgão (daí orgânico) do governo. 
 
INTERNACIONAL SOCIALISTA: o grande rival do Grêmio Capitalista. Equipe de história gloriosa, mas sem nenhum título. Sua torcida hoje é composta por imberbes e decrépitos.
 
KHMER VERMELHO: grupo pop cambojano dos anos 1970, conhecido pelo sucesso dos singles "Já matei seu pai, sua mãe, sua mulher e seu vizinho" e "Eu ainda vou matar seu filho", duas das canções mais tocadas no grêmio da FFLCH-USP em todos os tempos.

LEI: regra, norma ou trecho de programa político, música com uso de instrumento ou o próprio corpo (voz, assobio, batuque, sovaco, etc.), pichação de muro, recadinho de post-it ou guardanapo de papel, ou qualquer expressão do Grande Líder Popular e Democrático. Seu conteúdo e significado são flexíveis e atualizáveis conforme o avanço das necessidades da sociedade civil organizada.
 
MAO TSÉ TUNG: agitador cultural e autor do best-seller “Se safando das provas finais detonando seu professor”; o mesmo que “coveiro divertido”, em chinês; estilista mais conhecido no Brasil por ser o responsável pelo visual pop de Dilma Rousseff.
 
MARGEM DE ERRO: o mesmo que margem de manobra; comissão; bola. Imperícia estatística retoricamente defensável.
 
MARILENA CHAUÍ: o mesmo que mulher garbosa; Pop.: tesão. Mulher bonita.
 
MARXISTA: um sujeito que tem explicação pronta e simples para tudo, exceto para a realidade, que afinal e segundo ele, é apenas uma invenção das classes dominantes.
 
MENCHEVIQUE: (Социал-демократическая мудак) do russo, “tucano”.
 
MÍDIA GOLPISTA: o mesmo que PIG (Ver PIG).
 
MOVIMENTO ESTUDANTIL: movimentação geográfica de estudantes de humanidades em direção ao bar do grêmio da faculdade.
 
NAZISMO: (1) movimento nacional e socialista de intelectuais bastante convictos de suas ideias políticas de hegemonia, asseio e progresso da humanidade e das conquistas sociais e econômicas. (2) ideologia útil para se esquecer de qualquer outra ideologia, tão ou mais progressista (ver COMUNISMO).
 
NOAM CHOMSKY: desocupado, empresta seu nome à “síndrome de Chomsky”, observada quando determinado indivíduo constrói em décadas a própria reputação dizendo somente abobrinhas e apoiando publicamente regimes genocidas.
 
O PRÍNCIPE: biografia do filho de Lula, Ronaldinho Gaúcho.
 
PAZ MUNDIAL: (1) resultado inevitável e científico da batalha pelo COMUNISMO (ver). (2)Resultado da derrota final, inevitável e científica do imperialismo estadunidense.
 
PIG: designa o grupo genérico de empresas de comunicação a qual não se destinam verbas de publicidade estatal.
 
PLEBISCITO: exercício imaginativo de natureza eleitoral, cujo resultado só deve ser levado em conta quando de acordo com o previamente estabelecido pela direção do partido.
 
PLÍNIO DE ARRUDA SAMPAIO: diz-se do político esquerdista que fala tudo que vem à cabeça. Ao contrário da correspondente expressão “Berlusconi”, não tem qualquer sentido pejorativo. Ex.: “Me sinto mais mulher quando você fica assim, todo Plínio de Arruda Sampaio”.
 
PRÊMIO JABUTI: gincana literária mais conhecida por sua exótica fórmula de disputa, onde o concorrente semifinalista derrotado automaticamente habilita-se a disputar a final.
 
PRIMAVERA DE PRAGA: célebre grupo de transformistas tchecos.
 
PROPRIEDADE COLETIVA: posse de muitos por uns poucos.
 
PROPRIEDADE PRIVADA: forma de exclusão e exploração da condição humana quando o dono não é o partido.
 
RELIGIÃO: Cf. marxistas da antiguidade “a religião é o ópio do povo”. O filósofo Andrés Ollero  diz que os discípulos moderninhos do barbudão agora falam que a religião é o tabaco do povo: ”fume usted poco, sin molestar y, desde luego, fuera de los espacios públicos...”.
 
REVOLUÇÃO FRANCESA: a maior greve de todos os tempos. A paralisação mobilizou milhões de franceses, que pararam de trabalhar entre 1789 e 1940, quando o país foi invadido pela Alemanha.
 
REVOLUÇÃO: expressão que genericamente designa todo e qualquer movimento social, ideologicamente orquestrado, cuja finalidade seja substituir uma classe dirigente eventualmente corrupta e inapta por outra classe dirigente obrigatoriamente corrupta e inapta, de modo a aumentar exponencialmente o poder sobre todo e qualquer cidadão não contido nessa mesma classe.
 
SAIR À FRANCESA: gíria para entrar em greve; atrapalhar o trabalho dos outros. O mesmo que “enforcar feriado”. “Vou sair à francesa amanhã”: o mesmo que “Vou faltar ao trabalho amanhã e ficar tomando café numa mesa na calçada”.
 
SEUS MERDAS: Adj. Expletivo composto usado por aqueles que, frustrados, não encontram no que leem aquilo que já decidiram “democraticamente” ser a única opinião aceitável.
 
SEXUALIDADE: toda expressão de afetividade entre dois ou mais seres, garantido pela Secretaria de Diversidade Sexual.
 
SÍNDROME DE EIKE BATISTA: Doença fictícia que acomete herdeiros socialmente sensíveis que passam a ter ilusões enxergando-se no espelho como empreendedores socialmente responsáveis após receberem injeções cavalares de empréstimos governamentais sem risco algum e sem contra-indicações.
 
SÍNDROME DE SILVIO SANTOS: diz-se da enfermidade crônica onde o paciente consegue exercer o poder permitido apenas aos megamilionários, ao mesmo tempo em que demonstra ou faz crer estar absolutamente alheio a qualquer acontecimento, circunstância ou informação, real ou inventada, a respeito de qualquer contexto ou componente da realidade que o cerca, especialmente aqueles referentes a demonstrações contábeis de instituições financeiras.
 
SOCIALIZAR: em economia, denomina toda operação em que os créditos de terceiros são direta ou indiretamente apropriados, em operação casada à distribuição de débitos próprios entre esses mesmos terceiros. Pop.: Mão grande; mãozinha; correria. “Vou socializar com aquele maluco ali”: o mesmo que “Vou roubar a carteira daquele cidadão”.
 
SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA: a meia dúzia de vagabundos que esteve ontem em minha casa e com a qual decidi o futuro do país.
 
STALIN: eleito “funcionário público de todos os meses” entre os anos de 1922 e 1953, na URSS. É também o irmão caçula do famoso arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer.
 
SUSTENTABILIDADE: “Em anos recentes, o conceito tornou-se um princípio, segundo o qual o uso dos recursos naturais para a satisfação de necessidades presentes não pode comprometer a satisfação das necessidades das gerações futuras, o que requereu a vinculação da sustentabilidade no longo prazo, um "longo prazo" de termo indefinido, em princípio.” Tradução: as necessidades presentes de políticos e ONGs farão com que você pague mais agora por produtos e serviços, com mais impostos, sob o pretexto de que esse dinheiro será usado para proteger o futuro de seus filhos e netos (os deles, claro).
 
TROTSKY: cheerleader do time de hóquei “Bolcheviques de San Petersburgo”, que arrebentou a concorrência enquanto pôde, até se transferir para a Liga Mexicana de Esportes Sobre o Gelo.

VOU COLOCAR NA REDE BRASIL: gíria para "vou desligar a TV". Na balada, significa ir embora de algum lugar. Mat.: o mesmo que zerar uma operação. Med.: designa morte de paciente.

 
Nota Legal:

O M@M adverte: o copyright é nosso. O copyleft é deles. Ria sem moderação.




Redação: Paulo Zamboni
AmbientalismoAmérica LatinaBrasilCulturaEconomiaEntrevistasEUA e GeopolíticaEuropaMídia em FocoOriente MédioPolíticaSegurança Pública
Artigos IndicadosCLIPPING@MAISEspecialLiteraturaResenhas
Home Editorial Faq Fale Conosco


Canais:
 
MÍDIA A MAIS © COPYRIGHT 2013, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS