Boa Noite ! Hoje é Sexta Feira, 28 de Abril de 2017.
 
Fique por dentro de nosso conteúdo em sua caixa de e-mail:
 




 
> América Latina
Compartilhar
O Império contra-ataca: nova arma é morrer em greve de fome
- Gerson Faria
“O líder do PT na Câmara, Fernando Ferro (PE), manifestou hoje (18/3/2010) solidariedade ao povo e ao governo cubanos contra os ataques que têm sido feitos por vários grupos de direita, em diferentes países, contra a ilha caribenha. ‘Há uma tentativa, de âmbito internacional, para se desestabilizar o governo cubano, numa afronta aos princípios da autodeterminação dos povos’, disse Ferro.” O trecho acima é reprodução da tardia resposta do PT à morte de Orlando Zapata Tamayo, ocorrida em 23 de fevereiro deste ano, após 2 meses e meio em greve de fome. Por ironia do destino, no mesmo dia, deputados socialistas chilenos se manifestaram contrariamente ao regime, o que os faz cair irremediavelmente no campo inimigo, segundo a tese do líder do PT acima.

“O líder do PT na Câmara, Fernando Ferro (PE), manifestou hoje (18/3/2010) solidariedade ao povo e ao governo cubanos contra os ataques que têm sido feitos por vários grupos de direita, em diferentes países, contra a ilha caribenha. ‘Há uma tentativa, de âmbito internacional, para se desestabilizar o governo cubano, numa afronta aos princípios da autodeterminação dos povos’, disse Ferro.” O trecho acima é reprodução da tardia resposta do PT à morte de Orlando Zapata Tamayo, ocorrida em 23 de fevereiro deste ano, após 2 meses e meio em greve de fome. Por ironia do destino, no mesmo dia, deputados socialistas chilenos se manifestaram contrariamente ao regime, o que os faz cair irremediavelmente no campo inimigo, segundo a tese do líder do PT acima.

Que o petismo seja a concretização de doenças espirituais e vícios intelectuais em forma de organização política não me parece tema de mais debate intelectual; tal fenômeno de sociopatia, embora com outras denominações, já foi amplamente analisado nos anais da psicopatologia política, de Karl Manhein a Eric Voegelin, de Hannah Arendt a Heimito von Doderer. Para essa mentalidade maliciosa, o poder político é a única promessa de cura dos males quando em suas mãos, sempre a origem dos males quando nas mãos da oposição política, nada ficando fora do âmbito do poder do Estado.

O trecho citado ecoa o típico modelo do burocratismo do partido. Ferro não é um idiota qualquer. É treinado pela cartilha, apregoando que se o regime simboliza qualquer coisa de anti-EUA, deve ser defendido, mesmo sendo uma tirania, em nome da “autodeterminação dos povos”.

Essa palavra-força, “autodeterminação dos povos” é bastante útil quando você apoia o tirano e não quer arrumar encrenca, não quer dar explicações etc. Exemplos: Irã, Cuba, Síria, China, Coréia do Norte. Ao mesmo tempo, ela não é utilizável quando você não apoia certos regimes mas têm a noção de que falar mal deles não lhe prejudicará seriamente, pois a constituição política desses países sabe como absorver certos disparates ideológicos. Por exemplo, EUA e Israel.

O problema é que a “autodeterminação dos povos” é, ao mesmo tempo, uma amarra linguística, pois assume que “os povos” estão, por definição determinados a seguir um dado caminho. Não considera o fato de eles estarem decididos a mudar ou desejarem uma mudança, como no caso da ditadura cubana de 51 anos de idade. Para o PT, mudar só é bom quando o seu partido não é o Estado. Por exemplo, para o PT, a eleição de Fernando Henrique nunca correspondeu à autodeterminação do povo brasileiro; aquilo foi chamado de no mínimo um golpe contra a democracia, enredando o país no chamado financismo capitalista escravizante.

Dessa forma, o PT está assumindo que o “povo cubano” em bloco está determinado a continuar sob o regime ditatorial dos Castro, sendo que qualquer manifestação contrária, venha de onde vier, deverá ser enxergada como um ataque à escolha do “povo cubano”, considerando que “todos os cubanos apoiam Castro”. Ora, se isso não é um pensamento totalitário e ditatorial arraigado no DNA do próprio PT, não há motivo dessas palavras continuarem nos dicionários e esperamos que as próximas versões dos mesmos sob regime petista venham devidamente retificados.

Mas talvez a pergunta principal seja " />esta: como Lula sairá dessa enrascada, em que todos os países democráticos estão se manifestando, se não totalmente contra o regime de Castro, ao menos contra a prisão dos dissidentes presos em condições sub-humanas? O movimento conduzido pelos parentes dos presos cubanos, denominado “Eu acuso o Governo Cubano” se fortalece a cada dia, com mais de 30 mil assinaturas de quase 100 países até o momento, desautorizando aos capachos de Fidel a resposta fácil de se tratar de uma orquestração imperialista.

Lula tem tentado um protagonismo internacional, aproveitando-se indevidamente de uma fama do brasileiro ser visto como um povo bom. Mas essa tarefa a que Lula está se propondo, está desnudando-o internacionalmente, o que é positivo. Se no Brasil, sua incapacidade de lidar com temas críticos é abafada e sua inação é descrita como genialidade política, o mesmo não poderá o petismo fazer com a imprensa internacional. Nessas horas, o mito do bom dialogador e socialista com uma face humana cai por terra, como no caso grotesco da equiparação dos presos políticos cubanos com criminosos, feita por Lula.

O ato falho freudiano de tê-los igualado a criminosos parece ter escapado à imprensa brasileira. Chamaram-no de insensível, de ter esquecido de seu passado de preso político (sic), chamaram-no de pragmático, de desastrado, de mal interpretado, de tudo. Só não se lembraram de dizer que Lula é adulto, chefe de um Estado, e que está aceitando a premissa normal a um regime comunista, em que criticar publicamente o governo é sempre crime. Para a diplomacia lulista, a existência pacífica entre tiranias e democracias é um ponto importante, pois as democracias decidiram ser democracias e as ditaduras decidiram ser ditaduras e ninguém tem nada a ver com isso. Para Lula, não há ditadura criticável, só democracias podem ser criticadas.

Quando Lula se vê obrigado a comentar sobre as FARC, logo fala que elas deveriam fundar um partido (por mais absurdo que seja a afirmação), pois sabe que a Colômbia aceita o jogo democrático. Lula não seria inconveniente em dar o mesmo conselho aos dissidentes cubanos.

Para o petista, o povo cubano é somente o povo pró-Castro. Isso quer dizer que os dissidentes não são considerados povo cubano e que merecem no máximo um burocrático “lamentamos o ocorrido com Orlando Tamayo”.

Talvez a maior prova de que Lula não está nem um pouco preocupado para com a liberdade alheia é o fato de, não tendo feito nada para intervir no ocorrido, criticar a postura do dissidente, dizendo que o mesmo não deveria ter feito o que fez, como se além de ignorar o trágico destino que o esperava, desautorizava-o de dar cabo à vida pelo ideal de liberdade para seu povo.

Isso mostra que Lula sente-se muito acima dos dissidentes políticos cubanos, não havendo nele sequer memória parecida que o sensibilize para com o ocorrido com Tamayo. Lula jamais faria um centésimo do que Tamayo fez e ele sabe disso, sabe que seu tempo detido foi tão sério qual um teatrinho escolar. E também sabe que os militares brasileiros eram como crianças no jardim de infância quando comparados a Castro e seus capangas.

" />“O líder petista sublinhou a importância dos respeito (sic) à soberania de cada país, condição essencial para a criação de uma nova ordem mundial. ‘Não aceitamos provocações como a que fazem contra Cuba’, disse. Ele assinalou que o primeiro passo para a plena reinserção internacional de Cuba seria o fim do embargo econômico dos EUA contra a ilha caribenha.

Voltemos à cartilha:

Por que chamar de desrespeito à soberania a manifestação popular de 30 mulheres, esposas e parentes de jornalistas encarcerados com penas de mais de 20 anos, hostilizadas fisicamente pelos capangas dos Comitês de Defesa da Revolução? É desrespeito à soberania quando as cubanas “Damas de Branco” recebem apoio verdadeiro de membros da comunidade internacional, socialistas chilenos inclusive? E que “nova ordem mundial” é essa que o PT diz defender? O trecho é o velho engodo para enganar as crianças do partido.

Continuemos:" />

Ferro e os militantes foram recebidos pelo embaixador de Cuba no Brasil, Carlos Zamora Rodriguez. O diplomata agradeceu pelo (sic) manifestação de apoio a seu país e garantiu que Cuba continuará ‘firme e erguida todo o tempo’ contra as seguidas provocações que tem sofrido de várias partes do mundo.”

Como podemos entender a morte de Orlando Zapata Tamayo como sendo uma “provocação de várias partes do mundo”?

Ainda, como a morte por inanição de um pedreiro cubano como Tamayo pode ser vista como um ataque reacionário mundial à Cuba?

" style="width: 262px; height: 197px;" />Incito o mais brilhante ou o mais inexpressivo intelectual do PT, tanto faz, a me explicar como o outrora temido imperialismo americano anda tão fragilizado, recorrendo a métodos de ataque ao inimigo como morte por greve de fome.

A arrogância farta de Lula e de seu partido, a incapacidade e a imoralidade travestida de pragmatismo para enganar liberais de ocasião estão aparecendo mundialmente.

Assim, o PT deixa claro que o projeto político do partido se sobrepõe aos direitos mais básicos do ser humano, como o direito à vida. Cabe ao brasileiro imaginar que Projeto Nacional de Direitos Humanos poderá advir desse partido.

 

E internacionalmente, será esse o protagonismo de que o Brasil precisa, o protagonismo da infâmia e da desídia?
 

 



 
Compartilhar

COMENTÁRIOS
24/03/2010
(Augusto Branco)

Olá! Está disponível no site Clube de Autores a série de livros Maçonaria Revelada. Acho que você vai gostar muito. Tem um vídeo no You Tube, inclusive. http://www.youtube.com/watch?v=lgW4xwlYv30
 
24/03/2010
(Mateus)

infelizmente pessoas como Lula e castro são de tal modo "intocáveis" que parece impossível eles pagarem o que devem nesta vida. Há sempre uma desculpa, sempre um jargão, sempre uma proteção. O governo cubano deixa o cara morrer, mas a culpa é da "difamação imperialista"? Vai pra m...!!!!!!!!!!! OBS: beleza de artigo Gerson Faria, abraço!
 
23/03/2010
(Gabriel)

E a "digníssima" criminosa deputada Vanessa Grazziotin do PCdoB: http://br.noticias.yahoo.com/s/23032010/25/mundo-deputados-brasileiros-propoem-mocao-apoio.html Como se já não bastasse espetáculos de canalhice dos nossos deputados, ainda dão mais uma dessas.
 
23/03/2010
(Evelin Fróes)

Aos olhos do mundo o rei Lula da Silva está nu. Com essa política externa ele nunca vai conseguir que o Brasil tenha um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU. Porque os socialistas chilenos são diferentes dos socialistas brasileiros? pois ambos têm atitudes tão díspares com relação a tiranias. Infelizmente a imensa maioria dos cubanos já foi vítima de lavagem cerebral. A Yoaní Sánchez e as Damas de Branco não recebem apoio de seus próprios compatriotas! Eu assisti a um vídeo em que um cubano apareceu de repente para denunciar a Yoaní que fazia um protesto na rua e foi o que bastou para ela ser quase linchada por populares. Penso que parte dos cubanos quer liberdade e outra parte não quer porque se deixou manipular. Prezada Evelin: gratos pelo seu contato. Não se trata de se deixar manipular. Muitos cubanos resistiram com armas frente ao regime de Fidel Castro, inclusive grande parte de seus companheiros na luta contra Batista, e  foram impiedosamente aniquilados. Milhões fugiram do país ao longo dos anos, e muitos milhares foram presos e assassinados pela ditadura comunista. A manipulação de informações e lavagem cerebral é apenas um dos instrumentos usados pelos Castro para construir sua geriátrica ditadura. Há uma quantidade enorme de delatores, agentes do governo e milicianos assalaridados que cuidam da segurança da ditadura, agindo contra qualquer tipo de dissidência, e muitos dos civis que você viu agredindo manifestantes provavelmente são agentes do governo. Para maiores informações, recomendamos a leitura do livro O verdadeiro Che Guevara Atenciosamente Editoria MÍDIA@MAIS
 
23/03/2010
(Paulo)

Petistas e comunistas em geral tem a formação moral completamente deformada, são mesmo psicopatas e canalhas hipócritas, profissionais do engodo capazes de olhar nos olhos da opinião pública enquanto mentem sem ao menor piscar. E o pior é que o país está entregue a estes bandoleiros, com o público inerte e grande parte dos órgãos de formação de opinião competindo para ver quem presta mais vassalagem aos objetivos petistas.
 
INSERIR COMENTÁRIO
Nome / Apelido
E-mail (opcional)
Comentário



Redação: Paulo Zamboni
AmbientalismoAmérica LatinaBrasilCulturaEconomiaEntrevistasEUA e GeopolíticaEuropaMídia em FocoOriente MédioPolíticaSegurança Pública
Artigos IndicadosCLIPPING@MAISEspecialLiteraturaResenhas
Home Editorial Faq Fale Conosco


Canais:
 
MÍDIA A MAIS © COPYRIGHT 2013, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS