Boa Noite ! Hoje é Sexta Feira, 21 de Julho de 2017.
 
Fique por dentro de nosso conteúdo em sua caixa de e-mail:
 




 
> EUA e Geopolítica
Compartilhar
Obama vs a América
12/02/2015 - Thomas Sowell
O que Obama chamou de "terrível pobreza" na América seria chamado de prosperidade na Índia.
(Cena cotidiana na ÍndiaO que é pior: a pobreza nos EUA ou a terrível miséria indiana?)
 
Em sua recente viagem à Índia, o presidente Obama repetiu um padrão seu de longa data, denegrindo os Estados Unidos ao público estrangeiro. Ele disse que tinha sido vítima de discriminação por causa de sua cor de pele nos Estados Unidos, um país em que há, até hoje, "terrível pobreza."
 
Não se enganem sobre isso, não há sociedade de seres humanos em que não existam pessoas podres. Mas um presidente dos Estados Unidos manchar a América em um país estrangeiro cujo histórico é muito pior, é tanto irresponsável quanto imaturo.
 
Anos após o último linchamento de negros ter ocorrido no sul de Jim Crow, o próprio governo da Índia ainda estava publicando estatísticas anuais sobre as atrocidades contra os intocáveis, incluindo atrocidades fatais. A edição de Junho de 2003 da revista "National Geographic"  teve um corajoso artigo sobre as contínuas atrocidades contra intocáveis na Índia no século 21.
 
Nada do que aconteceu com Barack Obama quando ele estava frequentando uma elegante escola particular no Havaí, ou instituições acadêmicas de elite no continente, foi na mesma linha do tratamento desumano dos intocáveis na Índia. E o que Obama chamou de "terrível pobreza" na América seria chamado de prosperidade na Índia.
 
A história da raça humana não tem sido sempre uma imagem bonita, independentemente de qual parte do mundo você olhar, e independentemente de qualquer cor do arco-íris as pessoas tiveram.
 
Se você quiser passar as suas queixas pela enfermaria da vida, você nunca vai ficar sem queixas para a enfermeira, independentemente de qual a cor da sua pele é. Se algumas pessoas não podem ser podres com você por causa de sua raça, eles vão encontrar algum outro motivo para ser podres com você.
 
A questão é se você quer lidar com tais episódios no momento em que eles ocorrem ou se pretende nutrir suas queixas por anos e procurar oportunidades para "retribuir" contra outras pessoas pelo que alguém fez.Muito do que foi dito e feito tanto pelo presidente Obama quanto pelo procurador-geral Eric Holder sugere que eles estão no modo de retribuição.
 
Ambos têm repetidamente saltado várias vezes em questões locais de aplicação da lei, longe de Washington, e transformando-as em questões raciais muito antes de os fatos surgirem. Estes dois homens - nenhum dos quais cresceu em um gueto - têm sido rápidos em desempenhar o papel de defensores do gueto, mesmo quando isso significava defender os tipos de criminosos que podem tornar a vida um inferno para as pessoas decentes em guetos negros.
 
Longe de beneficiar os negros dos guetos, a visão apresentada pela administração Obama, e as políticas que crescem além dela, tem um histórico de resultados contraproducentes em ambos os lados do Atlântico - ou seja, entre os brancos de baixa renda na Inglaterra, bem como os negros de baixa renda nos Estados Unidos.
 
Em ambos os países, as crianças de famílias de imigrantes de baixa renda se saem muito melhor na escola do que os filhos dos nativos de baixa renda. Além disso, grupos de imigrantes de baixa renda saem da pobreza muito mais facilmente do que os nativos de baixa renda.
 
A edição de 31 de Janeiro da distinta revista britânica "The Economist", relata que os filhos de refugiados africanos provenientes da Somália vão bem melhor na escola do que as crianças britânicas de baixa renda em geral. "Imigrantes somalis", ela relata, "insistem que seus filhos compareçam às aulas extras nos fins de semana." Todos eles são "crianças bem disciplinadas" e os pais percebem que a educação "é o seu bilhete para sair da pobreza."
 
Diferencie isso com o governo Obama ameaçando escolas com a força federal se não reduzirem o seu disciplinamento dos negros do sexo masculino por mau comportamento.
 
Apesar de qualquer benefício político ou satisfação pessoal que possa dar a Barack Obama e Eric Holder, reduzir as sanções contra o mau comportamento na escola praticamente garante que o transtorno em sala de aula vai fazer o ensino para outros estudantes negros muito menos eficaz, se não impossível.
 
Para as crianças negras cujo melhor bilhete para sair da pobreza é a educação, isso será uma tragédia para toda a vida, mesmo que seja uma bonança política para os políticos que se dizem seus amigos e defensores.
 
A maior vantagem que os filhos de imigrantes de baixa renda têm sobre os filhos de famílias de baixa renda nativos é que os imigrantes de baixa renda não têm sido saturados ao longo de gerações com a retórica da vitimização e da desesperança, espalhada por pessoas como Obama, Holder e os seus equivalentes estrangeiros.
 
 
Tradução: Maria Júlia Ferraz
 
 
Título original Obama vs America
 
 
© M@M Proibida a reprodução

 

 



 
Compartilhar

COMENTÁRIOS
INSERIR COMENTÁRIO
Nome / Apelido
E-mail (opcional)
Comentário



Redação: Paulo Zamboni
AmbientalismoAmérica LatinaBrasilCulturaEconomiaEntrevistasEUA e GeopolíticaEuropaMídia em FocoOriente MédioPolíticaSegurança Pública
Artigos IndicadosCLIPPING@MAISEspecialLiteraturaResenhas
Home Editorial Faq Fale Conosco


Canais:
 
MÍDIA A MAIS © COPYRIGHT 2013, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS