Bom dia ! Hoje é Terça Feira, 30 de Maio de 2017.
 
Fique por dentro de nosso conteúdo em sua caixa de e-mail:
 




 
> Cultura
Compartilhar
Opiniões versus Fatos
04/12/2014 - Thomas Sowell
Quem se beneficia com os tumultos de Ferguson? Os maiores beneficiários são os políticos e demagogos raciais.
(Vândalos em ação na cidade de Fergunson. Violência foi estimulada por racialistas da esquerda americana, tentando faturar politicamente a morte de um marginal)
 
Todo mundo parece ter uma opinião sobre os trágicos acontecimentos de Ferguson, Missouri. Mas como Daniel Patrick Moynihan [*] costumava dizer: "Você tem direito à sua própria opinião, mas você não tem direito a seus próprios fatos."
 
Logo após a morte a tiros de Michael Brown, este jovem de 130 quilos foi descrito como um "gigante gentil". Mas depois que um vídeo foi divulgado mostrando-o agredindo o proprietário de uma loja da qual ele tinha roubado algumas mercadorias, o procurador-geral Eric Holder expressou desagrado porque o vídeo vazou. Em outras palavras, para Holder a verdade era ofensiva, mas a mentira exposta não era.
 
Muitas pessoas que afirmaram ter sido testemunhas oculares do tiroteio fatal deram versões contraditórias do que aconteceu. Algumas até fizeram relatos que contradiziam o que elas mesm​a​s haviam dito anteriormente.
 
Felizmente, o ​g​rande ​j​úri não tem que confiar em tais declarações, embora para alguns na mídia pareça que sim. O que o júri tinha, que o resto de nós não tinha, até que a decisão do grande júri foi anunciada, era um conjunto de fatos físicos que contavam uma história que era independente do que alguém havia dito.
 
Três peritos médicos forenses diferentes - um representando os pais de Michael Brown - examinaram os fatos físicos. Estes dados incluem os resultados da autópsia, o DNA de Michael Brown na porta do carro da polícia e sobre a arma do policial, fotografias do rosto machucado e inchado do policial Darren Wilson e do padrão de manchas de sangue na rua onde Brown foi baleado.
 
Estas evidências físicas eram difíceis de conciliar com as afirmações tão proclamadas que Brown foi baleado nas costas, ou foi filmado com as mãos para cima, enquanto tentava se render. Mas foram consistentes com o testemunho do policial.
 
Além disso, os fatos físicos foram consistentes com o que numerosas testemunhas negras disseram sob juramento, apesar de expressar receios pela sua própria segurança ao contradizer o que as turbas furiosas estavam dizendo.
 
Os tumultos, os saques e os incêndios que alguns na mídia estão tratando como reações à decisão do grande júri em não indiciar o policial, na verdade, começaram muito antes que o grande júri houvesse iniciado o seu inquérito e muito menos anunciado qualquer decisão. 
 
Por que algumas pessoas insistem em acreditar apenas no que elas querem é que é uma pergunta difícil de responder. Mas uma pergunta mais importante é: ​q​uais são as consequências que podem ser esperadas de uma orgia de anarquia que começou em Ferguson, Missouri​,​ e se espalhou por todo o país?
 
As primeiras vítimas das turbas furiosas em Ferguson foram pessoas que não tinham nada a ver com Michael Brown ou a polícia. Estas incluem pessoas - muitas delas negras ou membros de outras minorias - que têm visto as empresas que trabalharam para construir arrasadas, talvez para nunca mais serem revividas.
 
Mas estas são apenas as primeiras vítimas. Se a história de outras comunidades devastadas por revoltas no passado é um indício, negros ainda não nascidos vão pagar o preço desses distúrbios pelos próximos anos.
 
Às vezes é um bairro em particular que nunca se recupera, e às vezes é uma cidade inteira. Detroit é um exemplo clássico. Ela teve o pior tumulto da década de 1960, com 43 mortes - 33 delas negros. As empresas deixaram Detroit, levando consigo empregos e impostos que eram muito necessários para manter a cidade viável. Pessoas de classe média - tanto negras quanto brancas - também fugiram.
 
O Harlem é um dos muitos guetos de todo o país que ainda não se recuper​aram dos tumultos da década de 1960. Há alguns anos uma sobrinha minha, que tinha crescido no mesmo cortiço do Harlem onde eu cresci anos antes, se queixou amargamente sobre como havia poucas lojas e outros negócios no bairro.
 
Havia uma abundância de lojas nesse mesmo bairro quando eu estava crescendo, assim como um dentista, um farmacêutico e um oculista, todos a menos de um quarteirão de distância. Mas isso foi antes de o bairro ser varrido por revoltas.
 
Quem se beneficia com os tumultos de Ferguson? Os maiores beneficiários são os políticos e demagogos raciais. Em Detroit, o prefeito Coleman Young foi um dos muitos demagogos políticos que foram capazes de assegurar a sua própria reeleição, usando a retórica e as políticas que afugentaram as pessoas que fornecem empregos e impostos, mas que estavam propensos a votar contra ele, se eles ali se fixassem. Esses demagogos prosperaram enquanto Detroit tornou-se um terreno baldio.
 
 
[*] Nota Tradutora:  sociólogo que exerceu funções no legislativo e na diplomacia dos EUA.
 
 
Tradução: Maria Júlia Ferraz
 
 
Título original Opinions Versus Facts
 
 
© M@M Proibida a reprodução

 

 



 
Compartilhar

COMENTÁRIOS
INSERIR COMENTÁRIO
Nome / Apelido
E-mail (opcional)
Comentário



Redação: Paulo Zamboni
AmbientalismoAmérica LatinaBrasilCulturaEconomiaEntrevistasEUA e GeopolíticaEuropaMídia em FocoOriente MédioPolíticaSegurança Pública
Artigos IndicadosCLIPPING@MAISEspecialLiteraturaResenhas
Home Editorial Faq Fale Conosco


Canais:
 
MÍDIA A MAIS © COPYRIGHT 2013, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS