Boa Tarde ! Hoje é Domingo, 23 de Abril de 2017.
 
Fique por dentro de nosso conteúdo em sua caixa de e-mail:
 




 
> Cultura
Compartilhar
Educação Irresponsável
23/10/2014 - Thomas Sowell
Transformar escolas e faculdades em centros de doutrinação é um desserviço grave e irresponsável para os jovens.
A recente decisão da faculdade Goddard de oferecer aos seus alunos o discurso feito na prisão por um assassino de policiais condenado é apenas uma das muitos auto-indulgências incrivelmente irresponsáveis ​​de "educadores" em nossas escolas e faculdades. 
 
Tais "educadores" ensinam minorias que nasceram com uma vantagem incrivelmente valiosa - a cidadania americana - de que são vítimas que têm uma queixa hoje contra pessoas que não fizeram nada a eles, por causa do que outras pessoas fizeram em outros tempos. Se os indivíduos que se sentem lesados ​​pudessem vender a sua cidadania americana a compradores ansiosos de todo o mundo e partissem, provavelmente seria melhor para todos. Aqueles que partissem teriam não só uma soma substancial de dinheiro - provavelmente US $ 100.000 ou mais - mas também iriam receber uma dose valiosa de realidade em outros lugares. 
 
Nada é mais fácil do que provar que a América - ou qualquer outra sociedade de seres humanos - está longe de ser a joia perfeita que qualquer um de nós pode evocar em nossa imaginação. Mas, quando você olha ao redor do mundo hoje ou para trás ao longo da história, você pode ter uma noção muito dolorosamente decepcionante do desafio no mundo real para manter a decência comum entre os seres humanos. 
 
Viver apenas um ano no Oriente Médio seria uma educação na realidade que poderia destruir anos de doutrinação em queixas que passam pela educação em várias de nossas escolas, faculdades e universidades. Você poderia obter uma educação de pós-graduação em realidade em um lugar como a Coreia do Norte. 
 
Se você prefere receber a sua educação no conforto de uma biblioteca, em vez de pessoalmente no meio dos horrores, você pode estudar a história dos massacres sádicos de armênios no Império Otomano ou a história dolorosa da fome artificial provocada por Stalin na União Soviética na década de 1930 que matou milhões de pessoas como o Holocausto de Hitler fez na década de 1940. 
 
A fome artificial de Mao na China matou mais pessoas do que a fome soviética e o Holocausto nazista combinados. E não devemos negar o seu lugar na câmara de horrores da história para a desumanização e massacres do Camboja de 1970 que matou pelo menos um quarto de toda a população daquele país. 
 
E sobre a escravidão? A escravidão certamente tem seu lugar entre os horrores da humanidade. Mas os nossos "educadores" de hoje, juntamente com a mídia, apresentam um segmento altamente editado da história da escravidão. Aqueles que já passaram por nossas escolas e faculdades, ou que tenham visto os nossos filmes ou minisséries de televisão, podem muito bem pensar que a escravidão significa que as pessoas brancas escravizam o povo negro. Mas a escravidão foi uma maldição em todo o mundo por milhares de anos, sendo registrada por mais que se volte no tempo ao longo da história.
 
Acima de toda a extensão de tempo e espaço, é muito pouco provável que a maioria dos escravos, ou a maioria dos proprietários de escravos, fossem negros ou brancos. A escravidão era comum entre as vastas populações na Ásia. A escravidão também era comum entre os polinésios, e os povos indígenas do Hemisfério Ocidental escravizavam outros povos indígenas antes que alguém do lado de cá do Atlântico tivesse visto um europeu. 
 
Mais brancos foram levados como escravos para o Norte da África do que negros trazidos como escravos para os Estados Unidos ou para as 13 colônias do qual os EUA foram formados. Escravos brancos ainda estavam sendo comprados e vendidos no Império Otomano décadas depois que os negros foram libertados nos Estados Unidos. 
 
O que tudo isso significa? 
 
Além da imagem arrepiante que pinta sobre a natureza humana, isso significa que os americanos hoje - todos os americanos - estão entre as pessoas mais sortudas que já habitaram este planeta. A maioria dos americanos que vivem no que hoje é definido oficialmente como pobreza têm coisas como ar-condicionado central, TV a cabo, forno de microondas e um veículo a motor. 
 
Um estudioso que passou anos pesquisando a América Latina disse que aquilo que atualmente é definido como a pobreza nos Estados Unidos é a classe média alta no México. 
 
Ainda precisamos fazer melhor? Sim! Os seres humanos em todo o mundo não estão nem perto de ficar sem espaço para progredir. 
 
Há muito conhecimento e habilidades que precisam ser transmitidos para o jovem, e transformar escolas e faculdades em centros de doutrinação é um desserviço grave e irresponsável para eles e para a sociedade americana, que é vulnerável como todas as sociedades humanas sempre foram, especialmente aquelas que são honestas.
 
 
Tradução: Maria Júlia Ferraz
 
 
Título original Irresponsible 'Education'
 
 
© M@M Proibida a reprodução

 

 



 
Compartilhar

COMENTÁRIOS
24/10/2014
(Paulo)

O artigo do dr. Sowell serve como uma luva para a realidade brasileira. Se o partido dos trambiqueiros chegou onde chegou, loteando o Brasil entre quadrilheiros e levando-o à beira da guerra civil, foi em grande parte graças aos esforços de "professores" que mentem, deturpam e relativizam em favor dos quadrilheiros e sua ideologia tóxica. Parafraseando aquele velho escroque alemão, a história vai se repetir mais uma vez, como farsa, neste triste país de tolos e ignorantes, onde vicejam ideologias fracassadas e as pessoas alegremente se atiram no precipício.
 
INSERIR COMENTÁRIO
Nome / Apelido
E-mail (opcional)
Comentário



Redação: Paulo Zamboni
AmbientalismoAmérica LatinaBrasilCulturaEconomiaEntrevistasEUA e GeopolíticaEuropaMídia em FocoOriente MédioPolíticaSegurança Pública
Artigos IndicadosCLIPPING@MAISEspecialLiteraturaResenhas
Home Editorial Faq Fale Conosco


Canais:
 
MÍDIA A MAIS © COPYRIGHT 2013, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS