Boa Noite ! Hoje é Segunda Feira, 21 de Agosto de 2017.
 
Fique por dentro de nosso conteúdo em sua caixa de e-mail:
 




 
Joao Luiz Mauad

Nasceu no Rio de Janeiro em 1959, é administrador de empresas e trabalha na iniciativa privada, no ramo da construção civil.

Livros que recomendo:

  • A Riqueza das Nações - Adam Smith
  • O Caminho da Servidão - F. Hayek
  • A Ação Humana - L. Von Mises
  • A Grande Sociedade Aberta e seus Inimigos - Karl popper
  • A Democracia na América - Alexis de Tocqueville
  • Economia em Uma Lição - Henry Hazllit
  • A Lei - Frederic Bastiat
  • Sofismas Econômicos - Frederic Bastiat
  • 1984 - George Orwell
  • A Rebelião das Massas - José Ortega y Gasset
  • A Obsessão Antiamericana - Jean-François Revel
  • A Grande Parada - Jean-François Revel
  • A Riqueza do Homem - Peter Jay
  • O Que Todos deveriam saber sovre economia e prosperidade - James D Gwartney
  • Free to Chose (sem tradução para o português) - Milton Friedman
  • Atlas Shrugued (Quem é John Galt) - Ayn Rand
ARTIGOS PUBLICADOS:
30/07/2013
Passe Livre não é um Direito
Não existe "almoço grátis”. Qualquer benefício oferecido “de graça” estará sendo pago forçosamente por alguém, ainda que o Estado seja o intermediário.
 
28/06/2013
Como reduzir a corrupção
A maneira mais eficiente de se combater o câncer da “corrupção” e do mau uso dos recursos públicos é através da redução do tamanho do Estado, bem como da sua influência no ambiente econômico.
 
17/05/2013
Afif e as lições da Dama de Ferro
O momento atual, por melhores que sejam as próprias intenções, é um momento de fazer oposição, não de beijar a mão do príncipe.
 
02/04/2013
O controle da mídia e a transformação da realidade
Quem melhor pode definir a estratégia de transformação da realidade pretendida pelos bolchevistas do PT é George Orwell em seu "1984".
 
22/03/2013
Ameaças reais
Os custos estimados para salvar o planeta de um asteróide seriam modestos, bem abaixo das expectativas megalômanas da guerra contra o clima.
 
14/02/2013
A escalada da estupidez
Eis por que o capitalismo de livre mercado é tão poderoso: o que o comanda e o faz funcionar é nada menos que a própria natureza humana.
 
05/02/2013
Privatizem, enquanto há tempo
Os problemas da Petrobras, inclusive financeiros, são tão graves que já começam a contaminar o mercado inteiro.
 
09/01/2013
A armadilha da pobreza
Por qualquer ângulo que se olhe, o sistema de bem estar francês é um fracasso, cujas causas a boa teoria econômica explica.
 
03/01/2013
Sejamos pragmáticos
O clamor público, quase sempre irracional ou manipulado ideologicamente, nunca foi bom conselheiro.
 
20/12/2012
Ativismo judicial e insegurança jurídica
Parece cada vez mais ostensivo o esforço dos juízes, notadamente na esfera trabalhista, para subordinar decisões de negócios aos seus objetivos ideológicos.
 
11/12/2012
A falácia do 13. terceiro
O aumento do consumo durante o mês de dezembro se dará à custa da redução da poupança agregada, do endividamento das empresas ou do próprio consumo que deixou de ocorrer nos meses anteriores.
 
06/12/2012
Bomba-relógio
Muito se fala nos problemas da previdência social no Brasil, mas ninguém se lembra do óbvio: é preciso mudar o modelo.
 
30/11/2012
A Ineficiência Estatal
A lógica por trás da Administração Pública é a mesma daqueles que a comandam, ou seja, a lógica da política, pouco interessada na eficiência e produtividade.
 
27/11/2012
Pelo direito de ofender
Nos arquivos do YouTube há centenas de vídeos atacando quase todas as religiões, crenças ou ideologias, mas nem por isso vemos por aí fanáticos cristãos, judeus, budistas ou hindus pegando em armas para vingar-se dos “hereges”.
 
25/10/2012
Vida longa ao capitalismo
O maior crime das elites capitalistas não é o egoísmo, mas sim a recusa em defender as instituições que deram à humanidade a única esperança que ela já conheceu de sair de seu estado natural de miséria.
 
06/09/2012
O guerreiro da liberdade
O que diferencia os grandes homens é a coragem de defender suas convicções, a sabedoria para transmiti-las, além de energia e habilidade para trabalhar em prol daquilo em que acreditam.
 
28/08/2012
Quanto vale a nossa saúde?
Será que é função do governo decidir qual tipo de lâmpada o consumidor deve comprar, obrigando-o a adquirir um produto potencialmente perigoso?
 
24/07/2012
Estatismo, xenofobia e antiamericanismo
Se não há indícios de crime, como é possível dizer que ele existiu?
 
11/07/2012
O cheque e o "Direito Achado na Rua"
Se a norma legal porventura não é boa ou está ultrapassada, cabe ao Legislativo reformá-la, não ao juiz desconsiderá-la. Vale lembrar que ele é um servidor público investido no cargo por concurso, não pelo voto.
 
18/05/2012
A ideologia verde
Caso o fanatismo ambientalista prevaleça, os maiores prejudicados serão os mais pobres.
 
04/05/2012
Sem incentivo não há investimento
A "quebra" de patentes ou sua suspensão por governos demagogos, populistas e oportunistas é suicídio.
 
05/04/2012
Vinhos e protecionismo
Leio que o Instituto Brasileiro do Vinho, a União Brasileira de Vinicultura, a Federação das Cooperativas de Vinho e o Sindicato da Indústria do Vinho (ufa! haja lobby!) encaminharam uma petição na qual reivindicam salvaguardas para o setor ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
 
29/03/2012
Desindustrialização ou lobby?
Alguém já disse: torture os números e eles confessarão qualquer coisa. De fato, as estatísticas são, hoje em dia, as grandes aliadas dos mistificadores, que as utilizam de forma indiscriminada para dar aparencia científica às falácias e mentiras em prol de suas causas.
 
01/03/2012
Estatismo vs. Crescimento Econômico
“O Estado é indispensável em funções que só devem ser exercidas por ele e perfeitamente dispensável nas que podem ser exercidas pela iniciativa privada” (Benjamin Constant) Atropelado pelas circunstâncias, principalmente em razão dos péssimos serviços prestados pela Infraero e do aumento crescente do movimento aeroportuário no país, o PT colocou temporariamente a ideologia de lado e decidiu privatizar a operação dos aeroportos de Cumbica, Brasília e Campinas.
 
08/02/2012
Capitalismos
Emeio a declarações bombásticas, como “o capitalismo faliu a sociedade” ou “precisamos redesenhar o modelo”, foi realizado em fins de janeiro, o Fórum Econômico Mundial, versão 2012, que, segundo os organizadores, buscava “novos modelos para reformar o capitalismo” (quanta pretensão!).
 
31/01/2012
Sem medo da “destruição criadora”
“Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais esperto... Mas o melhor adaptado”. (Charles Darwin)   Acentenária companhia fotográfica americana Eastman Kodak apresentou, perante um tribunal de Nova York, pedido de concordata com vistas a reorganizar seus negócios, informou a empresa, no último dia 19, através de comunicado em seu site.
 
13/01/2012
Produtividade, a palavra mágica
Mais um aumento real do salário mínimo vigora em janeiro. A demagogia corre solta e os analistas estão quase todos empenhados em demonstrar os enormes benefícios do novo aumento, não só para o trabalhador, mas também para a economia em geral.
 
04/01/2012
Meus heróis não morreram de overdose
Arepercussão da morte de Steve Jobs e as merecidas homenagens a ele prestadas, inclusive e principalmente aqui no Brasil, são dignas de registro, pois mostram talvez uma mudança profunda na opinião pública, historicamente avessa ao capitalismo em geral e aos capitalistas em particular.
 
10/12/2011
A festa acabou
Muitos analistas, ingenuamente, creditam os atuais problemas europeus ao euro, à especulação, à moderna engenharia financeira e até mesmo ao famigerado neoliberalismo. Embora as evidências saltem aos olhos, costumam ignorar que, muito além de uma mera crise monetária ou de crédito, o que está em xeque é o próprio modelo de bem estar social.
 
02/11/2011
A ideologia da inveja
O movimento “Occupy Wall Street” é um sucesso - nem tanto de público, eu diria, mas certamente de mídia. Como qualquer iniciativa de esquerda, sua principal queixa é a desigualdade de renda produzida pelo malvado capitalismo.
 
24/10/2011
Quando o verde é arauto do atraso
Émuito dura a vida de quem pretende iniciar ou ampliar um negócio no Brasil. Qualquer um que pretenda erguer um simples condomínio de apartamentos, explorar uma mina em propriedade privada, construir uma pequena usina hidrelétrica ou uma nova fábrica terá que encarar, além da intrincada legislação ambiental, as onipotentes e intransigentes agências reguladoras, com autoridade suficiente para embargar quaisquer novos projetos considerados "nocivos ao meio ambiente".
 
01/10/2011
Quem ganha e quem perde
Ainda no início de agosto, quando do lançamento do “Plano Brasil Maior”, já era possível imaginar as reais intenções do governo e apaniguados em termos de “política industrial”. Embora o objetivo oficial do plano fosse “aumentar a competitividade da indústria nacional, à partir do incentivo à inovação tecnológica e à agregação de valor”, tudo mais fazia crer que iríamos mesmo descambar para velhas políticas protecionistas, que, na prática, são exatamente o oposto do que normalmente chamamos de competitividade.
 
23/09/2011
Cultura estatizante
Qualquer crise econômica é dolorosa. Mas as crises, nas economias capitalistas, são também repositórios de oportunidades. Em tempos de crise, mercados se fecham e mercados se abrem.
 
25/08/2011
O Lula deles
"Ofato de que estamos aqui hoje para debater o aumento do limite da dívida americana é um sinal de fracasso das nossas lideranças. É um sinal de que o governo dos Estados Unidos não pode pagar suas próprias contas. É um sinal de que agora dependemos da assistência financeira de países estrangeiros para financiar as políticas fiscais irresponsáveis do nosso governo.... O aumento do limite da dívida da América nos enfraquece nacional e internacionalmente.
 
17/08/2011
O "Zeitgeist" Keynesiano
Os alemães utilizam o termo "Zeitgeist" para descrever o clima cultural, intelectual, ético ou político de um lugar em uma determinada época. Numa tradução livre, seria a mentalidade, o "espírito de uma época". Pois bem, nada poderia refletir melhor o "Zeitgeist" econômico atual do que a gangorra que tomou conta dos mercados ultimamente.
 
07/07/2011
Ainda há esperança
Tudo indica que, graças à fulminante reação da opinião pública, o governo colocou na geladeira a esdrúxula decisão de colocar bufunfa pública na fusão entre os grupos Carrefour e Pão de Açúcar. Menos mal, pois visto de qualquer ângulo, o negócio seria um ultraje aos mais elementares princípios econômicos e, principalmente, éticos.
 
01/07/2011
Os Bombeiros e os Pagadores de Impostos
“Enfim, como será admitido, por princípio, que o Estado estará encarregado de fazer a divisão fraterna em favor dos cidadãos... Todos se agitarão para reclamar os favores do Estado. O Tesouro Público será, literalmente, entregue à pilhagem. Cada um terá boas razões para provar que a repartição da fraternidade legal deve ser entendida no seguinte sentido: as vantagens para mim e as cargas para os outros”. (Frédéric Bastiat)   Solidariedade é um sentimento sublime, que muitas vezes nos deixa tão ou mais gratificados que os próprios beneficiários da nossa compaixão. Porém, depois de já ter embarcado em tantas canoas furadas, procuro refletir um pouquinho, antes de abraçar qualquer causa. Vejam, por exemplo, o caso dos bombeiros.
 
16/06/2011
Não choro por ti Argentina
Ojornal Valor Econômico publicou, no último dia 30 de maio, um caderno especial sobre a crise que assola a Argentina. As políticas populistas do governo bolivariano de Cristina Kirchner estão levando o país ao caos, principalmente por conta de uma inflação galopante, cujo nível exato ninguém sabe, uma vez que os índices oficiais vêm sendo manipulados há tempos.
 
26/05/2011
Os proibicionistas
No Brasil, a exemplo do que já ocorre em outras praças, o proibicionismo vem ganhando cada vez mais espaço nas políticas públicas. Recentemente, os brasileiros foram proibidos de ingerir remédios para emagrecer, mesmo se receitados por médicos. 
 
20/05/2011
Consumidor sofre...
Há cinquenta anos ouço a mesma ladainha: os combustíveis são produtos estratégicos para o desenvolvimento do país e, por isso, devem ser mantidos sob o controle do Estado para que o seu fornecimento não seja interrompido e os seus preços não fiquem à mercê de especuladores e empresários gananciosos.
 
14/04/2011
Parasitas e hospedeiros
Há muito que a folha de pagamentos da União já ultrapassou os 5% do Produto Interno Bruto (PIB).
 
09/04/2011
Mentalidade fascistóide
Durante a crise de 2008, em meio a uma queda acentuada dos preços de seus produtos e de uma forte retração da demanda internacional, o presidente da Vale do Rio Doce, Roger Agnelli, teve a ousadia de, em nome dos interesses dos acionistas, tomar algumas decisões que contrariavam os interesses políticos do Governo Lula, como a demissão de pessoal, o corte de investimentos e a aquisição de navios no exterior. Dali em diante, mesmo que de forma dissimulada, sua substituição passou a ser uma questão de honra para os áulicos petistas. 
 
22/03/2011
Uma Luz na Ilha
Tenho lido com grande prazer e alegria as crônicas de Yoani Sanches, desde que ela aceitou convite deste jornal para escrever em suas páginas. Embora morando numa verdadeira prisão, onde se pode estar encrencado simplesmente por dizer o que pensa; onde se vive melhor quando não se tem opinião própria; onde as pessoas em geral apenas repetem o que dizem os donos do poder, Yoani é hoje uma das escritoras mais lidas do mundo, graças a sua luta corajosa pela liberdade.
 
17/03/2011
Assim é se lhe parece
A"revolução" no Egito, com justíssima razão, ocupou vasto espaço na mídia nas últimas semanas. As reações flutuaram deste o júbilo até o ceticismo em relação ao futuro da nação. Alguns, para não variar, misturaram análise e ideologia, uma salada quase sempre indigesta.  Entre eles, o destaque  vai para  Paul Krugman, para quem o imbróglio egípcio teve como pano de fundo a inflação dos alimentos, de cujas importações aquele país é grande dependente.
 
08/02/2011
O bom governo em poucas palavras
Sempre gostei de aforismos. Encanta-me a capacidade de certas pessoas para, em poucas palavras, transmitir mensagens para as quais eu precisaria de algumas laudas.
 
11/01/2011
Cornucopianos vs. malthusianos
Paul Krugman publicou, no final do ano passado, um artigo no The New York Times, intitulado “O Mundo Finito”, o qual foi reproduzido por alguns jornais brasileiros, entre eles O Globo e O Estado de São Paulo. Baseado no recente aumento dos preços de algumas commodities no mercado internacional, Krugman vaticinou que, por vivermos num mundo cada vez mais escasso de recursos naturais, precisaremos “mudar gradualmente a maneira como vivemos, adaptando nossa economia e nossos estilos de vida à realidade”. Tal afirmativa resume, com clareza ímpar, o mantra preservacionista.
 
26/12/2010
Insustentável é o pessimismo
Está na moda falar de sustentabilidade.  Ambientalistas preocupados com as futuras gerações dizem que corremos sério risco de extinguir os recursos naturais, por conta do nosso “consumismo desmesurado”.  Alguns paranóicos já instituiram até mesmo um “Dia Sem Consumo”, que acontece todo ano, no último sábado do mês de novembro. Outros, mais radicais, propõem a destruição coletiva dos cartões de crédito como forma de catarse.
 
07/12/2010
É bom colocar as barbas de molho
Apresidente eleita, Dilma Rousseff, acaba de anunciar o seu time para a área econômica. Pela escalação, sua estratégia de jogo será calcada na velha tática do nacional-desenvolvimentismo.
 
30/10/2010
Aborto é assunto muito sério
Embora desagrade a alguns, o aborto vem ocupando um lugar de destaque neste segundo turno das eleições. Alegam que há matérias mais importantes a serem discutidas, o que é um equívoco, pois o aborto - como outros assuntos que envolvam a vida humana - é tema legítimo e relevante em qualquer sociedade avançada.
 
20/10/2010
A questão cambial: enxugando gelo
Ainda bem que as pessoas não saem por aí desafiando a lei da gravidade, tal qual insistem em pôr à prova a velha lei econômica da oferta e da demanda. Fico imaginando indivíduos usando as janelas dos edifícios, no lugar das escadas e dos elevadores, ou saltando de aviões em pleno voo.  Seria uma catástrofe, sem dúvida.
 
22/09/2010
O (sub)desenvolvimento não se improvisa
Adam Smith, considerado o pai da moderna economia, deu à sua mais famosa obra, ainda em pleno século 18, o nome de Uma investigação sobre a Natureza e as Causas da Riqueza das Nações.  Dono de uma mente brilhante, não perdeu seu precioso tempo investigando as causas da pobreza das nações. Sabia que esta não tem causas, pois é o estado natural do ser humano e, consequentemente, das nações.
 
17/09/2010
Bolsa-empresário
Jamais pensei assistir a tamanho descalabro. Doze associações empresariais publicaram recentemente, nos principais jornais do país, um manifesto de apoio à política de financiamentos subsidiados adotada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. De quebra, o presidente da FIESP, em entrevista ao Jornal Valor, disse que o Brasil precisaria não de um, mas de três BNDES, além de fechar as fronteiras às importações “por um tempo”.
 
07/08/2010
Um país de escravos
"Todos os países desenvolvidos, que têm sistema de bem-estar social, têm carga tributária bem mais elevada, em cerca de 50% do PIB. Do outro lado, há países mais pobres na América Latina, no Caribe e na África, cuja carga tributária é bem baixa, inferior a 15%. Resultado: eles não têm recursos para adotar políticas sociais e o Estado é praticamente inexistente. O Brasil está numa posição intermediária: em 2009, a carga tributária foi de 34%. A arrecadação nesse patamar é decisiva para que o Estado possa atuar para reduzir as desigualdades sociais, fazer os investimentos necessários em Educação, Saúde, Segurança e atacar as deficiências de infraestrutura."
 
30/07/2010
Ouro Verde
A explosão da plataforma da British Petroleum no Golfo do México foi uma tragédia.  Além da perda de vidas, milhares de barris de óleo cru vazaram durante meses do fundo do mar, trazendo impactos ambientais tremendos.  A BP é responsável, sem dúvida alguma, por prejuízos ainda incalculáveis, que demandarão anos e bilhões de dólares para sanar.
 
16/07/2010
Importar é bom
Se o leitor prestar atenção, os palpites dos analistas econômicos nos levam a imaginar, com raríssimas exceções, que a atividade comercial é vantajosa somente para o vendedor ou exportador, enquanto compradores e importadores seriam suas eternas vítimas.  Por trás do velho sentimento protecionista-nacionalista está a famigerada visão mercantilista que considera a atividade de consumo como se fosse algo menos desejável, em termos econômicos, do que a produção.
 
09/07/2010
Sobre Direitos Humanos
Para os jusnaturalistas, entre os quais se insere uma boa parte dos liberais, os direitos humanos são aqueles de caráter estritamente negativo. De acordo com essa concepção, o efetivo exercício de um direito não pode requerer que outros sejam forçados a agir para garanti-lo, mas, somente, que se abstenham de interferir para cessá-lo.   O meu direito à vida, por exemplo, não exige que os demais laborem para manter-me vivo, mas, pura e simplesmente, que se abstenham de matar-me.
 
11/06/2010
Dois Profetas Franceses
As notícias sobre a crise financeira européia na imprensa mundial têm pelo menos alguma coisa em comum: as imagens das manifestações de rua contrárias a qualquer mudança.  Nesse sentido, a atual “tragédia grega” é exemplar.  Mostra, em cores vivas, o que pode acontecer quando um país inteiro resolve viver acima de suas possibilidades, sem se importar com a conta.  Qualquer ajuste proposto é logo repelido pela população, que se recusa a abrir mão do seu conto de fadas.
 
31/05/2010
Divagações sobre esse estranho conceito de Pátria
Como diz a letra de Lamartine Babo, “sou tricolor de coração”! Adoro futebol e acompanho com interesse a trajetória do meu time desde a mais tenra idade. Hoje em dia não frequento mais os estádios, mas já fui torcedor assíduo. Essa paixão pelo Fluminense e pelo esporte bretão, entretanto, não se transporta para a Seleção Brasileira, em relação a qual sou quase completamente indiferente. 
 
13/05/2010
Desindustrialização, Doença Holandesa e outras bobagens
 Desindustrialização e Doença Holandesa são duas expressões caras aos economistas de esquerda. Uma rápida pesquisa com essas palavras no Google mostra diversos estudos e trabalhos “científicos” a respeito, repletos de gráficos e tabelas, a maioria deles patrocinada por entidades como FIESP, CNI e congêneres. Trata-se, é claro, de um importante nicho do pensamento nacionalista e protecionista, utilizado amiúde para defender interesses privados junto ao governo. Não por acaso, é também no setor industrial que se concentra boa parte do sindicalismo organizado.
 
04/05/2010
??? ??????? ?????? ????? (*)
 As notícias sobre a crise financeira grega na imprensa mundial têm, pelo menos, alguma coisa em comum: as fotografias.  Sem exceção, as matérias são ornadas com imagens de autoridades circunspectas e preocupadas ou manifestações de rua contrárias a qualquer perda de privilégios.
 
 



Redação: Paulo Zamboni
AmbientalismoAmérica LatinaBrasilCulturaEconomiaEntrevistasEUA e GeopolíticaEuropaMídia em FocoOriente MédioPolíticaSegurança Pública
Artigos IndicadosCLIPPING@MAISEspecialLiteraturaResenhas
Home Editorial Faq Fale Conosco


Canais:
 
MÍDIA A MAIS © COPYRIGHT 2013, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS