Boa Noite ! Hoje é Segunda Feira, 21 de Agosto de 2017.
 
Fique por dentro de nosso conteúdo em sua caixa de e-mail:
 




 
Daniel Pipes

É um dos maiores especialistas em Oriente Médio, Islã e terrorismo islamista da atualidade. Historiador (Harvard), arabista, ex-professor (universidades de Chicago e Harvard; U.S. Naval War College), Pipes mantém seu próprio site e dirige o Middle East Forum, além de participar do Middle East Quartely, Middle East Intelligence Bulletin e o Campus Watch. Também é autor de mais de uma dezena de livros.

ARTIGOS PUBLICADOS:
06/06/2017
E se: 50 anos depois da Guerra dos Seis Dias
O fantástico sucesso israelense de junho de 1967 não resultou na tão desejada paz e trouxe problemas novos e complexos para Israel.
 
21/07/2016
​Por que eu torci pela tentativa de golpe na Turquia
Um golpe de estado militar agora iria poupar a Turquia de grandes sofrimentos, que estão apenas começando.
 
15/04/2015
Quanto o poder aéreo pode alcançar?
O uso do poder aéreo está sendo disseminado como forma de combate no Oriente Médio. Mas ele é suficiente para conquistar a vitória?
 
31/03/2015
A importância do Iêmen
A agilidade diplomática da Arábia Saudita é o mais recente lance nos acontecimentos do Oriente Médio e pode moldar o futuro da região.
 
04/02/2015
Três soldados franceses, três alvos fáceis
A solução para a ação islamista na Europa vai bem além da presença de vulneráveis sentinelas militares em frente a prováveis alvos do terror.
 
29/01/2015
Em defesa da chamada extrema-direita européia
Ao invés de serem demonizados e marginalizados, os partidos populistas europeus deveriam ser plenamente aceitos no jogo político democrático.
 
13/01/2015
Como o terrorismo vai prejudicar o islã radical
Os recentes ataques do terror parecem ajudar a causa radical, mas na verdade trazem a agenda islamista para mais próxima de um colapso.
 
21/10/2014
O Estado Islâmico justifica seus escravos Yazidi
O Estado Islâmico explica como a escravização de mulheres e crianças Yazidi é um "bom negócio" para todos, inclusive os escravizados.
 
25/09/2014
O ​C​aso do Curdistão unificado
Daniel Pipes continua analisando o Curdistão, desta feita dando uma aula de realpolitik sobre o tema.
 
16/09/2014
Olá, Curdistão
A surgimento de um Curdistão unificado e independente é mais um elemento na perigosa, mas necessária, desestabilização de um Oriente Médio doente.
 
11/09/2014
O Ocidente carece de um plano
Estados como o Iraque e a Síria se desintegram, os cristãos e o Estado de Israel são atacados, a Turquia apoia os terroristas do ISIS. O historiador Daniel Pipes aborda o desafio do Oriente Médio.
 
26/08/2014
O Califado provocará traumas
A declaração do califado foi um grande evento e ele é uma instituição ultrapassada, cuja revitalização promete ser muito traumática.
 
15/08/2014
Lições da guerra em Gaza
O primeiro mês de conflito entre Israel e o Hamas demonstra, dentre outras coisas, como a guerra moderna pode ser estranha.
 
06/08/2014
O momento brutal do Califa Ibrahim
O Califado está de volta. De onde vem este movimento audacioso? Ele pode durar? Qual será o seu impacto?
 
01/08/2014
Quarenta anos depois da invasão de Chipre
O Chipre assume um papel mais relevante no cenário internacional, o que pode ser importante para seu futuro.
 
26/11/2013
O acordo de Genebra com o Irã: um desastre de Política Externa
Barack Obama tem cometido muitos erros de política externa nos últimos cinco anos, mas este é o primeiro a se classificar como um desastre.
 
13/09/2013
As acrobacias diplomáticas de Obama
Os americanos estão finalmente começando a ver as consequências da eleição e reeleição do pior político que ocupou a Casa Branca nos tempos modernos.
 
04/09/2013
Argumentando contra ataques limitados ao regime Assad
O ataque iminente contra a Síria acarreta poucos benefícios potenciais e muitas desvantagens potenciais, sendo a perfeita síntese do fracasso da política externa do governo Obama.
 
18/07/2013
Explicando a complexidade do golpe de estado no Egito
A remoção do presidente do Egito do poder abre uma série de perguntas sobre os rumos de um país chave para os conflitos do Oriente Médio.
 
26/04/2013
Educação pelo assassinato em Boston
Qual será o impacto a longo prazo do ataque a Maratona de Boston e a perseguição estilo filme de ação que se seguiu?
 
21/03/2013
Os 50 anos de miséria na Síria
É necesssário recordar como um país facilmente pode sair dos trilhos e como é difícil retornar a políticas sólidas e à dignidade humana.
 
11/12/2012
Gaza não é a chave, Filadélfia é
Se os israelenses estão 100 por cento corretos em se proteger dos ataques do Hamas, seu governo carrega completa responsabilidade por criar esta crise autoinfligida.
 
21/09/2012
Um novo ataque islamista, um novo recuo ocidental
A única maneira de interromper o ciclo de violência islamista é se os governos mantiverem-se firmes aos princípios de liberdade de expressão.
 
05/09/2012
Ficar de fora da guerra na Síria
Nada nas constituições dos estados ocidentais os obriga a se envolver em todos os conflitos internacionais, e ficar fora da guerra na Síria será uma jogada verdadeiramente sábia.
 
29/12/2011
Teerã: fator imprevisível no jogo da reeleição de Obama
Ofim formal da guerra dos Estados Unidos no Iraque em 15/12/2011 aumentou a importância do papel do vizinho Irã, que se tornou um grande e imprevisível fator na eleição presidencial americana em 2012.
 
14/10/2011
Chipre na grande cena mundial
Chipre, uma ilha perto da Turquia e da Síria, com aproximadamente 1,3 milhão de habitantes, se encontra na iminência de uma mudança muito importante.
 
06/09/2011
Avaliando Khadafi
O chefe de estado há mais tempo no poder [Fidel Castro ocupava esse “posto”], teria completado 42 anos como ditador da Líbia no dia 01.09.2011. Na medida em que deixa a cena, seu ignóbil regime merece uma avaliação.
 
12/08/2011
Há um século: vivendo livremente na Inglaterra
Alan J. P. Taylor escreveu esta passagem memorável em English History, 1914-1945 (Oxford University Press, Oxford, 1970):
 
20/07/2011
Receita de bolinho numa revista terrorista: alguém tem senso de humor
Oserviço de inteligência britânico MI6 hackeou a Inspire, uma revista online em língua inglesa da Al-Qaeda, produzida por Anwar al-Awlaki e… bem, deixo que Duncan Gardham, correspondente de segurança do jornal Daily Telegraph conte como foi:
 
30/06/2011
Israel nasceu da compra, e não do roubo de terras na Palestina
Os sionistas roubaram as terras da Palestina: este é o mantra que tanto a Autoridade Palestina quanto o Hamas ensinam a seus filhos e propagam em seus meios de comunicação.
 
02/06/2011
“Primavera Árabe” – Expressão imprópria
Primavera Árabe [*] decolou como a descrição padrão da turbulência no Oriente Médio ao longo dos últimos cinco meses e meio; o Google apresenta 6,2 milhões de menções, enquanto “Revolta Árabe” aparece 660 mil vezes e “Sublevação Árabe”, meras 57 mil vezes.
 
10/05/2011
Qual será o curso de ação de Israel no novo Oriente Médio?
AMoment Magazine perguntou a dezesseis proeminentes analistas especialistas em Oriente Médio como Israel enfrentará as águas turbulentas decorrentes da chamada “Primavera Árabe”.
 
20/04/2011
Turquia ambiciosa
Há alguns dias, o ministro do exterior da Turquia, Ahmet Davuto?lu, proclamou com grandiloquência: “Se o mundo está pegando fogo, a Turquia é o bombeiro. A Turquia está assumindo o papel principal em favor da estabilidade no Oriente Médio”.
 
09/02/2011
Tumulto na Tunísia
Embora os acontecimentos na Tunísia e especialmente Egito tenham se desenvolvido em velocidade assombrosa, o artigo de Daniel Pipes permanece válido  porque ajuda o leitor a entender muitas das variáveis envolvidas nessa revolta que ameaça velhos regimes autoritários do mundo árabe, especialmente se um padrão foi criado e se ele se repetirá em outros países - Redação Mídia@Mais.
 
29/12/2010
Entrevista de Daniel Pipes ao Citizen Times: “Não se pode combater o fundamentalismo islâmico com ideias vindas da Europa”
Citizen Times: Sr. Pipes, o senhor está à frente de diversas organizações que dizem respeito ao Oriente Médio e ao Islã, e é um dos escritores americanos mais reconhecidos neste assunto. Como tudo isso começou?
 
21/12/2010
Turquia Islamista versus Irã Secular?
No início do século XVI, enquanto o império Otomano e o império Safávida lutavam pelo controle do Oriente Médio, Selim I, governando de Istambul, entregava-se ao seu lado artístico ao compor célebres poesias em persa na época a língua da alta cultura no Oriente Médio. Simultaneamente, Ismail I, governando de Esfahan escrevia poesias em turco, sua língua ancestral.
 
02/12/2010
Cidadãos de Oklahoma dizem não à sharia
Conforme os americanos aprendem mais sobre o Islã, o aspecto que eles acham mais condenável não é sua teologia (se Alá é ou não é Deus) nem seu simbolismo (como a existência de um centro cultural islâmico no sul de Manhattan), mas seu código de leis, chamado sharia.
 
17/11/2010
O partido alemão Die Freiheit junta-se à discussão
Um novo partido político alemão, Die Freiheit (A Liberdade), teve seu encontro inaugural no dia 28 de outubro em Berlim. Eu estava na cidade, e sua liderança me convidou a ser o único não membro do partido nascente a testemunhar e relatar sobre a fundação de sua assembleia constituinte.
 
05/11/2010
O duelo de fatwas
As sentenças de morte recíprocas entre o Iêmen e os Estados Unidos apresentam um vislumbre sobre a guerra na era da internet.   A questão começa com South Park, um iconoclástico desenho televisivo adulto na programação do canal Comedy Central, que em abril gozou da proibição de retratar o Profeta islâmico Maomé.
 
26/10/2010
Geert Wilders: próximo da absolvição
Sempre houve uma razão para se esperar que o processo criminal contra Geert Wilders, o influente político holandês acusado de “discurso de ódio” devido a sua visão negativa do Islã, fracassaria. Isso porque os promotores encarregados da acusação contra ele nunca tiveram o desejo de fazê-la.
 
21/10/2010
Duas décadas das Regras-Rushdie
De um romance de Salman Rushdie, publicado em 1989, a um protesto civil americano chamado “Todos desenhem o dia de Maomé” em 2010, um padrão familiar evoluiu. Começa quando ocidentais dizem ou fazem algo crítico ao Islã. Os islamistas respondem com indignação e palavrões, exigindo retratações, com ameaças de processos judiciais e ameaças e uso real de violência. De sua parte, os ocidentais gaguejam e hesitam, falam meias verdades e finalmente se dobram. Ao longo do caminho, cada controvérsia instiga um debate sobre a questão da liberdade de expressão.
 
18/09/2010
A mais nova commodity britânica: Carnificina islamista
A maior e mais longa investigação em curso sobre terrorismo da Grã-Bretanha terminou mês passado com a condenação de três muçulmanos britânicos. Seu plano de 2006 envolvia explodir aviões de companhias transatlânticas na esperança de matar até 10.000 pessoas. Este quase desastre oferece um lembrete pungente do perigo global apresentado pelo Islã radical baseado no Reino Unido.
 
06/09/2010
Immanuel Kant contra Israel
Como alguém que aprecia profundamente o que a civilização ocidental alcançou, a despeito de todas as suas falhas, eu me surpreendo com a hostilidade que muitos ocidentais nutrem contra seu modo de vida. Se a democracia, mercados livres, e o império da lei criaram uma estabilidade sem precedentes, fartura e decência, por que tantos de seus beneficiários não conseguem enxergar isso?
 
26/08/2010
Turquia em Chipre versus Israel em Gaza
Tendo em vista as recentes críticas de Ancara, naquilo  que chamou de “prisão a céu aberto” em Gaza, a data de hoje, que marca o aniversário da invasão de Chipre pela Turquia, possui uma relevância especial.
 
12/08/2010
Confiar na Autoridade Palestina?
 Sob a liderança de Yasser Arafat, a Organização para a Libertação da Palestina notoriamente dizia uma coisa à audiência árabe/muçulmana e o oposto à israelense/ocidental, falando venenosamente com a primeira e num tom adocicado à última. E quanto ao amável sucessor de Arafat, Mahmoud Abbas? Ele distanciou-se deste padrão duplo de comportamento ou o manteve?
 
20/07/2010
Faisal Shahzad, terrorista jihad, explica o terrorismo
Em um testemunho de estarrecer, realizado no tribunal, Faisal Shahzad, o terrorista que quase explodiu a Times Square, por si só, minou os esforços da administração Obama em ignorar os perigos do islamismo e do jihad.
 
13/07/2010
O Novo inimigo da esquerda: “Império”
Nós sabemos o que Marx, Lenin, Stalin e Mao queriam (controle estatal de tudo) e como eles alcançaram essa meta (totalitarismo brutal); mas o que seus sucessores de hoje desejam e como eles esperam consegui-lo? Curiosamente é um assunto ainda não examinado. Ernest Sternberg da Universidade em Buffalo, Nova York, oferece respostas num artigo de abrir os olhos, numa recente edição da Orbis, “Purifying the World: What the New Radical Ideology Stands For[*]”. Ele começa esboçando rapidamente a quê a extrema-esquerda contemporânea (em oposição à “esquerda decente”) se opõe e o quê ela deseja.
 
24/06/2010
Turquia radical ultrapassa os limites
 Como todo teatro islamista-esquerdista focado em deslegitimar Israel, a flotilha “Liberte Gaza” [ou “Gaza Livre”] patrocinada pela Turquia, no final de maio, foi tediosamente repetitiva. Como uma ilustração de que os israelenses não entendem o tipo de guerra que precisam lutar agora, o resultado foi sombriamente previsível. Mas como uma declaração das políticas turcas e como augúrio do futuro do movimento islamista, estava repleta de significado e novidades.
 
02/06/2010
Flotilha “Gaza Livre” impõe derrota às Forças de Defesa de Israel (IDF)
Uma das mais importantes regras para um estrategista é não ser colocado na defensiva. David Ben-Gurion, o primeiro  primeiro-ministro de Israel, amadureceu este conceito numa doutrina de defesa avançada que serviu maravilhosamente ao seu país em seus primeiro anos de existência.
 
27/05/2010
Por que alguém iria querer explodir a Times Square?
 Quando chegam notícias de muçulmanos empenhando-se em atos de violência, a tríade formada por políticos, responsáveis pela aplicação da lei e a mídia invariavelmente presume que o perpetrador sofre de incapacidade mental ou emocional (Para uma rápida lista de exemplos, veja “Jihad Repentina’ ou ‘Estresse desordenado’ em Fort Hood”).
 
19/05/2010
Na Europa, o remorso transformou-se em masoquismo
Nada é mais ocidental do que o ódio pelo Ocidente. Assim escreve o novelista e ensaísta francês Pascal Bruckner em seu livro La tyrannie de lá pénitence(2006), competentemente traduzido para o inglês por Steven Rendall e recentemente publicado pela Princeton University Press como The Tyranny of Guilt: An Essay on Western Masochism[*]. “Todo o pensamento moderno”, ele acrescenta, “pode ser reduzido a denúncias mecânicas do Ocidente, enfatizando sua hipocrisia, violência e ódio”.
 
06/05/2010
O consolo de uma medíocre relação Estados Unidos–Israel
 As coisas não são sempre tão simples quanto parecem; a crise atual nas relações Estados Unidos–Israel tem seu lado bom. Quatro observações, todas derivadas de padrões históricos, propiciam esta conclusão:
 
17/04/2010
Quando Israel encarou Washington
Àmedida que as tensões entre Estados Unidos e Israel escalam a alturas anormais, eles lembram-se de um round de tensões anterior, aproximadamente trinta anos atrás, quando Menachen Begin e Ronald Reagan estavam no comando. Em contraste com os repetidos pedidos de desculpas de Binyamin Netanyahu, Begin adotou uma abordagem um tanto quanto diferente.
 
08/04/2010
A mais nova e reluzente milícia americana... é palestina
Oprograma mais estúpido que o governo americano já empreendeu – foi como eu chamei, no ano passado, os esforços americanos de aprimorar a força militar da Autoridade Palestina (AP). Levemente hiperbólico, sim, mas a descrição encaixa por que tais esforços aumentam o poder de luta de inimigos dos Estados Unidos e de seu aliado, Israel.
 
11/03/2010
Crise na Turquia
A prisão e indiciamento de altos comandantes militares na Turquia na semana passada precipitaram aquilo que pode ser a mais grave crise desde que Atatürk fundou a república turca em 1923. As semanas à frente provavelmente indicarão se o país continuará em seu deslocamento em direção a um governo islâmico ou se reverte o curso para o seu secularismo tradicional. O desenlace tem grandes implicações para os muçulmanos em todo o mundo.
 
03/03/2010
No Oriente Médio, aposte em um cavalo forte
Aviolência e crueldade dos árabes costumam deixar perplexos os ocidentais. Não só o líder do Hezbollah proclama “Nós amamos a morte”, como também o fez, por exemplo, um jovem de 24 anos de idade, que no mês passado gritou “Nós amamos a morte mais do que vocês amam a vida” ao bater seu carro na ponte Whitestone, no bairro do Bronx, em Nova York. Uma jovem palestina foi assassinada pelos próprios pais com treze estocadas de uma faca de açougueiro. Motivo: “pela honra”. Enquanto a esfaqueava, o pai gritava “Morra! Morra logo! Morra logo!... Quieta pequenina! Morra minha filha, morra!”. E a comunidade árabe local? Apoiou os pais contra as acusações de assassinato. Um príncipe em Abu Dhabi recentemente torturou um comerciante de grãos, a quem ele acusou de fraude; apesar de um vídeo da atrocidade ter aparecido internacionalmente na televisão, ele foi inocentado enquanto aqueles que o acusaram foram condenados.
 
26/02/2010
Como salvar a presidência de Obama: Bombardeando o Irã
Eu não costumo oferecer conselhos a presidentes a cuja eleição me opus, cujos objetivos eu temo e cujas políticas eu trabalho contra.  Mas aqui está uma idéia para Barack Obama salvar sua cambaleante administração, dando um passo que proteja os Estados Unidos e seus aliados.
 
29/01/2010
Os minaretes suíços e o islã europeu
Qual importância teve o recente referendo suíço para banir a construção de minaretes (pináculos próximos às mesquitas de onde é feita a chamada para as orações)?   Alguns podem ver a diferença percentual de 57,5% a 42,5% endossando a emenda constitucional como quase insignificante. Uma vez que o Establishment político suíço é predominantemente oposto a emenda, provavelmente a proibição nunca entrará em efeito.  Apenas 53,4 % do eleitorado votou, portanto meros 31 % de toda a população endossam o banimento. A proibição não é dirigida às aspirações islamitas, muito menos ao terrorismo muçulmano. Não possui impacto na prática do Islã. Não impede a construção de novas mesquitas, nem requer a demolição dos quatro minaretes já existentes na Suíça.
 
22/01/2010
O teatro da segurança: em exibição no seu aeroporto
Enquanto mãos nervosas eram esfregadas logo após a quase tragédia de um vôo da Northwest Airlines se aproximando de Detroit, vem-me à mente uma conversa passada no aeroporto de Heathrow, Londres, em 1986.
 
24/12/2009
Islamismo 2.0
Pegando emprestado um termo da computação, se Aiatolá Khomeini, Osama Bin Laden e Nidal Hasan representam o Islamismo 1.0, Recep Tayyip Erdo?an (Primeiro Ministro da Turquia), Tariq Ramadam (um intelectual suíço), e Keith Ellison (congressista americano) representam o Islamismo 2.0. O primeiro mata mais pessoas, o último representa uma ameaça maior para a civilização ocidental.
 
 



Redação: Paulo Zamboni
AmbientalismoAmérica LatinaBrasilCulturaEconomiaEntrevistasEUA e GeopolíticaEuropaMídia em FocoOriente MédioPolíticaSegurança Pública
Artigos IndicadosCLIPPING@MAISEspecialLiteraturaResenhas
Home Editorial Faq Fale Conosco


Canais:
 
MÍDIA A MAIS © COPYRIGHT 2013, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS