Bom dia ! Hoje é Sábado, 25 de Março de 2017.
 
Fique por dentro de nosso conteúdo em sua caixa de e-mail:
 




 
Melanie Phillips

Melanie Phillips é escritora e jornalista britânica, bem conhecida por seus artigos controversos acerca de temas sociais e políticos. Agraciada com o Prêmio Orwell de jornalismo em 1996, é autora de All Must Have Prizes, Londonistan e vários outros livros.

Considerada conservadora por seus oponentes, ela mesma prefere considerar-se uma defensora dos autênticos valores liberais, contra a tentativa de destruir a cultura ocidental a partir de dentro.

ARTIGOS PUBLICADOS:
08/06/2011
O teatro flutuante do jihad
Na Faixa de Gaza, duas coisas são esperadas em Junho.   A primeira é que um de segundo Shopping Mall deve ser inaugurado. De acordo com Khaled abu Toameh, este novo Shopping Mall abrigará um enorme supermercado, lojas de roupas e presentes, um vasto restaurante, um moderno café, um cinema e espaços de entretenimento para crianças.
 
11/03/2011
Juízes britânicos e sua inquisição ateísta
No dia 28.02, foi dado mais um aperto no parafuso da inquisição secular contra cristãos. Num julgamento grotesco, dois juízes da Alta Corte mantiveram o afastamento de um casal do sistema de foster homes[1] e simplesmente porque o casal tem a visão cristã tradicional acerca do homossexualismo.
 
01/03/2011
Dois pesos, duas medidas e uma mídia imbecil
O Egito está agora – e mais uma vez - sob uma ditadura militar, com poucas esperanças de verdadeiras reformas democráticas ou de direito humanos.
 
21/01/2011
Jihad contra os cristãos coptas do Egito
Em muitos países do Terceiro Mundo, o jihad contra cristãos está ganhando terreno em sua tentativa de expulsá-los. Há quase três semanas, uma igreja copta no Cairo foi alvo de uma bomba incendiária, deixando um saldo de 21 (vinte e um) mortos. Ontem (11/01/2011), um policial egípcio abriu fogo contra um trem que ia para o Cairo, matando um cristão e ferindo outros cinco. 
 
15/10/2010
Simplesmente ódio
Opa, que tiro no pé. Não admira que o filmete  de quatro minutos de propaganda do AGA feito por Richard Curtis para a campanha do grupo verde 10:10, “NO PRESSURE” [Sem pressão], tenha sido tirado do ar às pressas. Quando eu o assisti, achei que era uma sátira anti-verde. Isso porque retratava uma variedade de pessoas — incluindo crianças — sendo explodidas por ativistas ambientalistas por não demonstrarem entusiasmo pela “redução das emissões de carbono”, com sangue e carne pastosa caindo sobre crianças e adultos horrorizados.
 
22/06/2010
A loucura do mundo
 No Jerusalem Post,  William Shawcross escreveu uma matéria intensa sobre “o ódio obsceno e irracional” a Israel que agora corre, de forma assustadora, tanto o mundo islâmico quanto o Ocidente. “Calem a boca. Voltem para Auschwitz” foi a resposta da flotilha aos israelenses quando estes a alertaram para não entrar na área sob bloqueio naval.
 
18/05/2010
Oh! Admirável mundo novo
O Conservative Home relata:   Respondendo a perguntas, o primeiro-ministro disse que ambos haviam examinado a opção de um governo de minoria[1] com base em votos de confiança e de aprovações orçamentárias[2], mas concordaram que isso seria ‘tão sem inspiração’ que não lhes permitiria fazer o que pretendiam realizar na política e não significaria nada.
 
13/04/2010
Todos sabem
  De acordo com David Ignatius,  a administração Obama está se preparando para impor uma ‘solução’ para o impasse entre Israel e os árabes palestinos no Oriente Médio. Aparentemente, todos sabem com o quê tal “acordo de paz” se pareceria.   Ora, se todos sabem, por que não foi alcançado?
 
30/03/2010
Israel só
Sob uma saraivada de críticas internas por seu precipitado e  imperdoável ataque diplomático contra Israel, Hillary Clinton – designada por Obama para fazer o seu trabalho sujo na semana passada – agora está tentando desarmar a crise adotando um tom mais ‘emoliente’. Mas a Caixa de Pandora já foi aberta e a criatura malévola que dela emergiu não mais pode ser recolhida.
 
27/03/2010
A moralidade verde? É podre
Ojornal britânico [de esquerda] The Guardian relata:   De acordo com um estudo, quando as pessoas acham que foram moralmente virtuosas por salvar o planeta através da compra de alimentos orgânicos para bebês, por exemplo, isto “as dá ‘licença’ para comportamentos egoístas e moralmente questionáveis”, normalmente conhecidos como “compensação moral” ou “ética compensatória”.
 
18/03/2010
O presidente que transformou seu país em alvo de zombaria global
Tal como previsto aqui, a política externa de Obama fracassou em total ignomínia. Agora estamos todos menos seguros do que estávamos antes que ele fosse eleito para a Casa Branca. Uma nova pesquisa de opinião – encomendada pelos Democratas, note bem – sugere que a maioria dos americanos considera que os Estados Unidos são menos respeitados no mundo do que o eram dois anos atrás, além de considerar que o Presidente Obama e outros Democratas ficam longe dos Republicanos na questão de segurança nacional.
 
19/02/2010
O “Tea-Party” americano estragando a festa do bloco “Esperança & Mudança”
Tal como é  sabido por todas as pessoas conscientes deste planeta, Sarah Palin é uma figura alvo de extrema zombaria e escárnio. Ela foi ridicularizada por sua ignorância do mundo além de Wasilla, Alasca, por sua falta de educação formal e de sofisticação, por seus trocadilhos dignos de esgares, por sua pregação num “caipirês” feito em casa, por sua tagarelice de fazer Deus perder a paciência, por sua irritante e problemática família (Ela é a avó de seu filho?? Ela  é a mãe de seu neto??), por seu cabelo, seus óculos, seu enfatizado perfil de hockey-mom [1], sua figura já além da caricatura... Será que houve alguma outra idiota total e tão embaraçosa quanto Palin na vida política americana?
 
04/02/2010
A tênue linha azul do jihad
O jornal  britânico Telegraph relata que a Associação Nacional dos Policiais Islâmicos [National Association of Muslim Police – NAMP] atacou a política governamental contra o extremismo islâmico.
 
29/01/2010
Esperança e mudança em Massachusetts
Aimpressionante virada contra Obama em Massachusetts, onde os Democratas perderam uma cadeira aparentemente impossível de ser tomada, mantida em suas mãos por seis décadas, e com isso a sua “super maioria” no Senado, está sendo minimizada, aqui e ali, pela sua caracterização como uma revolta contra os planos do presidente para o seguro saúde ou como uma expressão de desencanto geral.
 
13/01/2010
Reprise dos anos 30
Um artigo no American Thinker, de autoria de Steve McGregor, um ex-estudante da University College London – UCL (onde o terrorista Umar Abdul Mutallab também estudou entre 2005 e 2008) ressalta um ponto importante e que não tem recebido atenção suficiente. Tal ponto diz respeito ao clima geral de opiniões, não apenas na UCL, mas na sociedade britânica como um todo, e que está fazendo muito no sentido de minar o papel britânico na defesa do mundo livre.
 
25/11/2009
Totalitarismo verde
Lord Lawson [*] estava certo ao exigir, em coluna no Times de hoje [23/11], um inquérito sobre o escândalo do aquecimento global. Através de um conjunto de emails acessado por um hacker, um grupo dos mais influentes cientistas proponentes da hipótese do aquecimento global antropogênico (AGA) foi exposto como tendo manipulado, suprimido e distorcido provas científicas a fim de reforçar as suas afirmações. Esses cientistas, por sua vez, afirmam que os emails foram tomados fora do contexto. E com tanto material agora sob domínio público, é possível que parte dele tenha uma explicação inocente. Mas numa terrível porção desse material é difícil ver tal inocência.
 
17/11/2009
Síndrome da Negação da Jihad atinge proporções epidêmicas
Depois que os ataques terroristas ao sistema de transporte de Londres [07/07/2005] acordaram algumas pessoas para o fenômeno do terrorismo islâmico infiltrado entre os súditos britânicos — e igualmente importante, para o modo pelo qual isso continuava a ser ignorado pelo establishment britânico – a reação do outro lado do Atlântico foi, para dizer o mínimo, complacente.
 
22/10/2009
Afundando rápido
Marc Morano observa que o grande iceberg da teoria do aquecimento global antropogênico (AGA) está a se desintegrar no Mar da Realidade. Fanáticos do AGA estão verdadeiramente em face de um enigma apavorante, um pesadelo. O que fazer para salvar suas reputações e resplandecentes carreiras como cientistas-chefe, presidentes da Royal Society, candidatos presidenciais transformados em ganhadores do Nobel, jornalistas propositores da forca para os céticos, ONGs verdes construtoras de impérios e professores cuja renda e status acadêmico se acumularam por mais de duas décadas de mascateagem do maior golpe anticientífico de todos os tempos e que agora ameaça expô-los todos ao ridículo, numa escala épica, na medida em que as temperaturas globais diminuem?
 
09/10/2009
Barack Obama ganha o Prêmio Yasser Arafat
Excelente notícia a de que Obama ganhou o Prêmio Nobel da Paz. Veja comentários aqui, aqui, aqui, aqui e aqui (em inglês). Até mesmo os partidários de Obama estão desesperadamente embaraçados – não admira, uma vez que o prêmio joga luz demais sobre as – bem, digamos – verdadeiras conquistas pela paz do “modesto” premiado.
 
22/09/2009
Programa da BBC desce a novas profundezas da intolerância e fanatismo
Voltando de minhas férias, atualizei-me com um tópico deveras repulsivo. Era a opinião de Katya Adler, transmitida na noite de segunda-feira [07/09] durante o programa Newsnight da BBC [via Internet], a respeito dos rabinos militares nas Forças de Defesa de Israel [IDF]. Ela apresentou como algo profundamente chocante o fato de que esses rabinos são oficiais treinados que portam armas e que agora são dispostos na linha de frente de combate.
 
12/08/2009
Uma reação química
Quando os mais pacientes e comedidos reagem, é para valer. Mais e mais cientistas já estão por aqui com as asneiras e despropósitos apresentados como sendo o “consenso” sobre o aquecimento global antropogênico. Marc Morano relata como os membros da American Chemical Society (ACS) ergueram-se em revolta contra o editor-chefe da publicação do grupo – com pedidos para a sua remoção do cargo – depois de um editorial que afirmava que “a ciência da mudança climática antropogênica está se firmando cada vez mais”.
 
23/07/2009
Aonde isso tudo vai parar?
Há alguma coisa cheirando mal por aqui. Há poucos dias, foi revelado que o governo britânico estava cancelando cinco licenças de exportação de peças para navios de guerra israelenses, cedendo à pressão de membros do Parlamento e de organizações de direitos humanos em função da operação israelense Cast Lead, em Gaza. A fumaça dessa revelação mal tinha se dissipado e já havia uma saraivada de alegações e afirmações, não verificadas e não substanciadas, de soldados israelenses não identificados acerca de atos estarrecedores durante a operação Cast Lead, recebendo o maior destaque nos boletins da BBC e na mídia britânica em geral. A despeito do fato de que tudo se baseava inteiramente em boatos e rumores, foi reportado como se fosse um conjunto crível de alegações*. É claro que isso já havia acontecido antes.
 
23/06/2009
A sexualização da heresia
O Projeto de Lei da Igualdade [Equality Bill], que ora tramita no Parlamento, é a mais recente e potencialmente a mais opressiva tentativa de impor atitudes politicamente aceitáveis e excluir qualquer outra que colida com esses critérios. Uma vez que as atitudes que estão sendo impostas constituem uma agenda ideológica (cujo objetivo é destruir os princípios éticos fundamentais da Grã-Bretanha e substituí-los por valores niilistas e por um estilo de vida de discussão infindável e disputa constante), elas representam um ataque direto à moralidade judaico-cristã que sustenta a sociedade britânica.
 
10/06/2009
Obama se prepara para alijar Israel
Como previsto aqui diversas vezes, Obama está tentando favorecer a causa islamita à custa  de Israel, e está usando judeus americanos para fazer o trabalho sujo por ele. Conforme relatos, o chefe-de-gabinete (cargo correspondente a de ministro-chefe da casa civil brasileiro) Rahm Emanuel disse ao grupo lobista AIPAC (American Israel Public Affairs Committee – Comitê Americano para Assuntos Públicos de Israel) em 03/05 que esforços para frear o Irã dependem de conversações de paz com a Palestina. Uma semana atrás, o assessor de segurança nacional de Obama, General James Jones, disse a um ministro de relações exteriores europeu que, ao contrário de Bush, Obama será enérgico com Israel.
 
08/06/2009
Uma declaração ou a expressão de um desejo?
Tendo declarado anteriormente que os Estados Unidos “não são mais uma nação cristã” –  ou mais precisamente:  “[...] Ao menos não apenas cristã. Somos também uma nação judaica, uma nação muçulmana, uma nação budista, uma nação hinduísta e uma nação de não-crentes...”, o presidente Obama anunciou, na véspera de sua peregrinação de deferência a todo o mundo islâmico, que os Estados Unidos podem ser vistos como um país muçulmano.
 
05/05/2009
Ultraje moral seletivo
No Wall Street Journal, Bret Stephens faz uma pergunta bastante simples e bastante óbvia. Observando o fato de que, enquanto cerca de seis mil palestinos (muitos, se não a maioria, terroristas) foram mortos em confronto com os israelenses desde o início da Segunda Intifada contra Israel, entre vinte e cinco mil e duzentos mil civis chechenos (de uma população equivalente a um terço ou um quarto da população palestina) foram mortos pelos russos durante esse mesmo período, ele fica admirado diante de um mundo que simplesmente dá de ombros, indiferente às brutalidades na Chechênia, enquanto discorre incessante e obsessivamente sobre Israel.
 
17/04/2009
Um cálculo fatal?
Do Afeganistão nos chega uma aguda e perturbadora avaliação feita por um intelectual afegão acerca de uma divergência fundamental entre as abordagens americana e britânica da situação em seu país – e a Grã-Bretanha não se sai nada bem: “O 11 de setembro trouxe os Estados Unidos ao Afeganistão. Seu objetivo inicial de derrotar o Taleban e eliminar a liderança da Al-Qaeda foi comprometido pela subestimação da importância do apoio estrangeiro [árabe] ao Taleban e pela superestimação da cooperação militar paquistanesa na guerra contra o terror.
 
28/03/2009
A noite se aproxima
Eu já escrevi a respeito  dessa ameaça que nos assomava, mas a recente proposta da ONU de criminalizar a ‘difamação de religião’ é uma inconscienciosa ameaça à liberdade de expressão.  Tal como informa o UN Watch, uma resolução feita circular por estados islâmicos ontem definiria qualquer questionamento do dogma islâmico como uma violação dos direitos humanos, o que intimidaria vozes discordantes e encorajaria a imposição da Sharia (estrita observância do código religioso islâmico).
 
18/02/2009
A Grã-Bretanha rende-se ao terror
Se alguém tinha dúvidas quanto à extensão da rendição da Grã-Bretanha ao terror islâmico, o recentíssimo banimento de Geert Wilders [ocorrido poucas horas antes da publicação original desta coluna], certamente deveria abrir os olhos. Wilders, o membro do parlamento holandês que assumiu uma posição inamovível contra as origens corânicas da violência e extremismo, deveria exibir o seu filme Fitna, que trata desse assunto, na Câmara dos Lordes, na quinta-feira, dia 12 de fevereiro. Essa reunião foi adiada depois que Lorde Ahmed ameaçou as autoridades da Câmara dos Lordes, afirmando que congregaria uma força de dez mil muçulmanos para sitiar os Lordes se a Wilders fosse permitido falar. Com o devido mérito aos Lordes, estes se mantiveram firmes e disseram que convocariam forças policiais adicionais para enfrentar essa ameaça e que a reunião com Wilders deveria acontecer.
 
13/02/2009
Um ardor refrescante
Desde que Al Gore, ganhador do prêmio Nobel, produziu o seu filme Uma Inverdade Incompreensível Verdade Inconveniente, que previa o iminente fim do mundo pela fritura e afogamento causados pelo aquecimento global produzido pelo homem, as coisas não andaram exatamente de acordo com o plano. A previsão era de que os níveis de dióxido de carbono (CO2) continuariam a subir até o teto (ou seria até a estratosfera?), e que em consequência, o clima continuaria a se aquecer, as calotas de gelo continuariam a derreter (com o Pólo Norte tornando-se área sem gelo por volta de 2008), os ursos polares estariam extintos, as geleiras teriam desaparecido e os oceanos continuariam a subir (cerca de seis metros num futuro próximo, dizia Gore); e havia um impenetrável consenso científico de que a vida na Terra gradualmente sucumbiria às catastróficas consequências da cobiça das grandes companhias petrolíferas e do mal cósmico e diabólico do capitalismo ocidental.
 
 



Redação: Paulo Zamboni
AmbientalismoAmérica LatinaBrasilCulturaEconomiaEntrevistasEUA e GeopolíticaEuropaMídia em FocoOriente MédioPolíticaSegurança Pública
Artigos IndicadosCLIPPING@MAISEspecialLiteraturaResenhas
Home Editorial Faq Fale Conosco


Canais:
 
MÍDIA A MAIS © COPYRIGHT 2013, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS